X

Repórter da Terra

Brasil deverá colher 1,5 tonelada de grãos por habitante na safra 2023/24, prevê Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento apresentou na terça-feira a primeira previsão para a safra de grãos 2023/24. E a expectativa é que o País colha quase 318 milhões de toneladas de milho, soja, trigo, feijão, arroz e café. Caso esses números se confirmem, a safra que está sendo plantada agora será a segunda maior da história. Considerando que o Brasil tem 211 milhões de habitantes, isso significa que o País vai colher nos próximos 12 meses o equivalente a 1,5 tonelada de grãos para cada brasileiro.

Ou seja, é como se cada brasileiro tivesse ‘direito’ a 125 quilos de grãos a cada mês.

Isso dá a dimensão da potência agrícola que o Brasil se tornou nos últimos 40 anos, especialmente a partir da Ciência desenvolvida por instituições públicas, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e as universidades federais e estaduais.

A projeção é de aumento na área dedicada ao plantio de arroz e de feijão em relação à safra 2022/23. A Conab também prevê que o Brasil será praticamente autossuficiente em trigo, com a colheita de 10,5 milhões de toneladas do cereal para um consumo de 12 milhões de toneladas. Há cinco anos, o País colhia só metade do que consome.

Porém, há dois alertas no radar.

O primeiro são as guerras no Oriente Médio e na Europa, que podem afetar o suprimento de insumos básicos para produção de fertilizantes, visto que Rússia, Ucrânia e Israel fornecem a matéria-prima para adubação de lavouras e pastos aqui no Brasil. E durante os governos Temer e Bolsonaro, a Petrobras deixou de investir na produção desses insumos estratégicos, o que ampliou a dependência do Brasil por matéria-prima importada.

O segundo fator de preocupação é o El Niño, fenômeno climático provocado pelo aquecimento das águas do Oceano Pacífico.

E os primeiros sinais de que estaremos sujeitos a um ‘Super El Niño’ já foram observados em setembro, com a onda de calor extremo que atingiu a Região Sudeste. Os ciclones e alagamentos das últimas semanas na Região Sul e a seca na Amazônia, que poderá se transformar na maior de todos os tempos, também indicam condições climáticas extremas nos próximos meses.

E isso pode afetar a produção e derrubar a previsão da Conab, com impacto nos preços e na inflação.

Golden, granny smith

Os alagamentos constantes no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina têm dificultado o escoamento das maçãs fuji e gala, colhidas no primeiro semestre. E provocado um aumento nas importações de ‘manzanas’ argentinas e chilenas.

...red delicious e pink lady

Com isso, nas próximas semanas, as feiras e os supermercados devem ser invadidos por maçãs maiores e mais vermelhas. E o consumidor vai encontrar frutas com nomes sugestivos, como golden, starkinson, granny smith, red delicious e pink lady...

‘Um pequeno passo...

Um novo estudo publicado no início do mês pela Revista Science reforça as evidências de que pegadas humanas fossilizadas no Parque Nacional White Sands, nos Estados Unidos, são a mais antiga evidência da presença humana nas Américas.

...para um homem...

Estudos apresentados em 2021 apontavam que as pegadas no estado do Novo México tinham entre 21 mil e 23 mil anos. Agora, a análise de 75 mil amostras do pólen de pinheiros ancestrais e de grãos de quartzo presentes no sítio arqueológico reforçou a datação inicial.

...um grande salto...

A descoberta coloca em xeque a crença de que o homem chegou às Américas através de um caminho de terra firme pouco antes da elevação do nível do mar, há 15 mil anos. Localizado entre o estado russo da Sibéria e o estado norte-americano do Alasca, o caminho hoje submerso ficava na região conhecida atualmente como Estreito de Bering. O estreito tem 83 quilômetros, fica entre os oceanos Pacífico e Ártico, e passa parte do ano congelado, o que permite até sua travessia a pé em condições extremas.

...para a humanidade’

As pegadas de White Sands e o crânio de Luzia, encontrado em Minas Gerais e exposto no Museu Nacional do Rio de Janeiro, sepultam a tese aceita durante todo século 20 de que a ocupação das Américas começou com o povo de Clóvis.

 

Filosofia do campo:

“Sou beato de ouvir a prosa dos rios”, Manoel de Barros (1916/2014), poeta matogrossense, em ‘Menino do Mato’.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

INCIDENTE EM INVESTIGAÇÃO

PF investiga tentativa de invasão do Palácio da Alvorada

Motorista desrespeitou barreiras da residência presidencial

Escola de Inovadores

Centro Paula Souza abre inscrições para curso de empreendedorismo

Curso online gratuito ensina pessoas com espírito empreendedor a transformar ideias inovadoras em modelos de negócios

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter