X

Bola ao Léo

A semana mágica de Thiago Carpini

Muito questionado por supostamente ser jovem demais para assumir um time da grandeza do São Paulo, Thiago Carpini teve o início mais perfeito que poderia pedir. Foram cinco jogos, sem nenhuma derrota, a quebra do tabu na Neo Química Arena e o último título que faltava para o clube conquistar.

É apenas um início de trabalho, que ainda não tem uma passagem de sucesso garantida, importante frisar. Mas pelo início, é motivador para a torcida tricolor acreditar que coisas boas podem estar por vir. Muitos treinadores tiveram a chance de vencer o Corinthians em Itaquera, sob o comando do São Paulo, e ninguém havia sido capaz. Mesmo com boas atuações, arbitragens polêmicas, ou com o time do Morumbi sendo dominado pelo Timão, o placar nunca acabava com vítoria são-paulina. Nos últimos anos o tabu chegou cada vez mais perto de cair, e foi com Carpini, em sua primeira tentativa, que isso ocorreu de fato.

O treinador já possuía um embate interessante com o Palmeiras, tendo o vencido sob o comando do Água Santa e da Inter de Limeira. Coincidiu com o fato de treinar agora a equipe que mais deu trabalho para Abel Ferreira desde que ele assumiu o Verdão. Foram 21 jogos de Abel contra o São Paulo: 7 vitórias, 7 empates e 7 derrotas. Ninguém venceu tantas vezes o Palmeiras neste período quanto o Tricolor, que ainda foi campeão duas vezes sobre o rival, e o eliminou em outras duas oportunidades.

Um fator que deixa o feito ainda melhor é o de que o São Paulo vem fazendo boas partidas, seguras e eficientes. Nem sempre é o melhor futebol do mundo, mas vem jogando muitas vezes melhor do que o adversário. 

Contrastando com o momento do Morumbi, o Corinthians deve projetar a chegada de um treinador jovem após demissão de Mano Menezes, baseando-se também na escolha (até agora) de sucesso de um rival.

Para Carpini, resta manter-se com humildade e pés no chão, mas parece um treinador com futuro interessante pela frente. E o que mais impressiona no profissional neste momento, é sua habilidade em sempre dar a resposta perfeita nas entrevistas coletivas. Campeão pela primeira ve na carreira como treinador, Carpini mencionou Dorival, Muricy Ramalho, enalteceu o São Paulo, e, ainda evitou qualquer provocação ao Palmeiras e a Abel, sabendo seu lugar de quem ainda tem muito trabalho pela frente. Tudo isso, com a medida exata de confiança e alfinetada aos jornalistas que criticaram sua chegada ao São Paulo. É o técnico mais jovem a ser campeão pelo clube, aos 39 anos, em 30 anos. Aos 39 anos. Quem tinha esse status antes era exatamente Muricy Ramalho, campeão da Copa Conmebol de 1994.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

INCIDENTE EM INVESTIGAÇÃO

PF investiga tentativa de invasão do Palácio da Alvorada

Motorista desrespeitou barreiras da residência presidencial

Escola de Inovadores

Centro Paula Souza abre inscrições para curso de empreendedorismo

Curso online gratuito ensina pessoas com espírito empreendedor a transformar ideias inovadoras em modelos de negócios

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter