Sonia Braga é tema de encontro no Sesc Santos

O bate-papo "Sonia Braga – 50 anos de carreira – Redescobrindo o mito” será realizado no dia 4 de março e conta com o crítico Waldemar Lopes

Comentar
Compartilhar
11 FEV 201514h41

“Sonia Braga – 50 anos de carreira – Redescobrindo o mito”, é o tema do encontro que será realizado no próximo dia 4 de março, no Sesc Santos, a partir das 19 horas. Trata-se de um bate-papo em homenagem à atriz, considerada musa do cinema nacional, internacional e da televisão.

O evento contará com a participação do crítico Waldemar Lopes, profundo conhecedor da trajetória profissional da atriz e que mantém uma coleção pessoal repleta de itens, filmes, revistas e demais artigos sobre Sonia. A mediação será do jornalista André Azenha.

O encontro buscará levar ao público o entendimento da importância da atriz para o cinema e a teledramaturgia brasileira, bem como refletir seu papel de difusora da cultura do País no exterior. Assim, o público que já possui algum conhecimento poderá se aprofundar na obra da artista, e os marinheiros de primeira viagem terão a chance de descobrir o mito que levou milhões de espectadores ao êxtase.

Sonia Braga em “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, ladeada por Mauro Mendonça e José Wilker (Foto/Divulgação)

Filmes que serão abordados: "O Bandido da Luz Vermelha", "A Moreninha", "O Casal", "Dona Flor e seus Dois Maridos", "A Dama do Lotação", "Eu te amo", "Gabriela", "O Beijo da Mulher Aranha", "Rebelião em Milagro", "Luar sobre Parador", "Rookie", "Amazonas em Chamas", "Tieta do Agreste", "Morte Dupla", "Testosterona", "Um Amor Jovem", "Lope", "Mamãe Intrometida", "O Vinho do Verão".

Também serão comentados trabalhos de Sonia na televisão.

Sonia Braga em “A Dama do Lotação” (Foto/Divulgação)

Sucesso internacional

Décadas depois de Carmem Miranda, Sonia Braga foi a primeira artista brasileira a conseguir papel de destaque internacional, em filmes como “O Beijo da Mulher Aranha” e outros produzidos nos EUA. Antes disso, foi rainha das bilheterias nacionais, com “Dona Flor e Seus Dois Maridos” e “A Dama do Lotação”, os dois maiores sucessos de públicos do cinema nacional até 2010, quando foi lançado o segundo “Tropa de Elite”. Ela foi, no Brasil, uma espécie de Marilyn Monroe local, aliando sensualidade e naturalidade, e alcançando milhões de pessoas a cada filme e novela que fazia.

Sonia Braga ganha destaque em Hollywood em “O Beijo da Mulher Aranha

Em 2014, ela completou 50 anos de carreira, mas curiosamente não trabalha de maneira destacada no Brasil há alguns anos, sendo que frequentemente é convidada para filmes e séries televisivas no exterior. Deste modo, faz-se necessária uma redescoberta do mito e uma reflexão que busque compreender o impacto da atriz no cinema e na teledramaturgia brasileira, e sua ausência na mídia mainstream do Brasil.

Quem é Waldemar Lopes?
Waldemar Lopes é artista plástico, engenheiro mecânico, professor, cinéfilo. Além da tradicional Palestra do Oscar, realizada há 20 anos em Santos de forma pioneira no país, também já realizou encontros sobre cinema para a Universidade Católica de Santos, Universidade Monte Serrat, Secretaria de Cultura de Santos e Rotary.

Serviço:

Sonia Braga – 50 anos de carreira – Redescobrindo o mito – com Waldemar Lopes
Mediação: André Azenha
Quarta, 4 de março, 19h
Auditório do Sesc Santos – Rua Conselheiro Ribas,m 136, Aparecida.
Entrada franca, por ordem de chegada.