SPTrans muda regra do Bilhete do Estudante

A alteração afeta 30 mil passageiros na capital: são alunos da rede pública que trabalham. Eles têm direito, no mesmo Bilhete Único, ao passe livre e ao vale-transporte

Comentar
Compartilhar
22 ABR 2017Por Folhapress16h30
Passageiros de ônibus, trens e metrô reclamam que estão sendo prejudicados por uma mudança de regra no Bilhete Único do Estudante promovida pela SPTransFoto: Jair Pires/Metrô de São Paulo

Passageiros de ônibus, trens e metrô reclamam que estão sendo prejudicados por uma mudança de regra no Bilhete Único do Estudante promovida pela SPTrans (empresa municipal que gerencia o transporte público). A alteração afeta 30 mil passageiros na capital: são alunos da rede pública que trabalham. Eles têm direito, no mesmo Bilhete Único, ao passe livre e ao vale-transporte.

Passageiros dizem que, com o novo sistema, o uso dos créditos foi "invertido": agora, primeiro é gasto o vale-transporte e só depois é descontada a cota do passe livre (veja quadro ao lado).

"É uma atitude arbitrária, estou indignada. Passamos a pagar para ir para escola ou faculdade e o passe livre não será usado, porque ele vence, não é acumulado", afirma a estudante de biologia Marta Alencar dos Santos, 23.

Para o estagiário Laércio Ramos, 19, o direito do estudante foi perdido. "É um benefício que adquirimos e não vamos mais usufruir em sua plenitude", lamenta.
Estudantes também reclamaram que os cartões foram bloqueados na catraca.

A SPTrans diz que todos os benefícios estão mantidos e que não há qualquer bloqueio no cartão nem prejuízo aos estudantes. E que, agora, com a nova regra, é possível fazer mais viagens por dia de metrô ou trem. A empresa diz que orientou passageiros por telefone e cartazes.