Sabesp prorroga isenção da conta para famílias de baixa renda

A medida, que era válida até o mês de junho, foi estendida até o dia 31 de julho

Comentar
Compartilhar
04 JUN 2020Por Da Reportagem13h05
A isenção da conta para as famílias de baixa renda das tarifas social e favela é uma forma de a Companhia contribuir para minimizar os impactos financeiros gerados pela pandemiaFoto: Gilberto Marques/Governo do Estado de São Paulo

A  Sabesp prorrogou a isenção do pagamento das contas de mais de 2 milhões de  pessoas  em  todo o Estado que têm o benefício das tarifas residencial social  e  residencial  favela. A medida está vigente desde abril e, de lá para  cá,  também  estão  suspensos os cortes no fornecimento de água para esses  beneficiários  dessas tarifas. Prevista inicialmente para valer por três meses (abril, maio e junho), a isenção foi estendida para 31 de julho de 2020. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (3/6) pelo governador João Doria.

A isenção  da  conta para as famílias de baixa renda das tarifas social e favela é uma forma de a Companhia contribuir para minimizar os impactos financeiros gerados pela pandemia da Covid-19. Para todos os consumidores, a  Empresa  ampliou  prazo  para medidas de cobrança e tem disponibilizado negociações  especiais  e  ampliação  da regra de negociação de débitos em aberto para pagamento em 10 parcelas iguais.

AÇÕES.
Desde o início da quarentena decretada pelo Governo do Estado, no final de março, a Sabesp já beneficiou 18,8 mil pessoas com a doação de mais de 4,7 mil  caixas  d’água  na  Região  Metropolitana  e  também em municípios do interior. A  distribuição  dos  reservatórios é uma das medidas sociais adotadas pela Sabesp para combater o coronavírus. A necessidade de imóveis terem  caixa-d’água com reservação para ao menos 24 horas está determinada no decreto estadual 12.342/78.

Na  Grande  São Paulo e em mais de 300 municípios atendidos pela Sabesp no Interior e Litoral,  a empresa já fez mais de 12 mil lavagens de espaços públicos  de  grande  circulação de pessoas, como o entorno de unidades de saúde.  Por causa do coronavírus, a Companhia está aplicando mais cloro na água utilizada na limpeza urbana para garantir mais eficiência ao processo de higienização.

Outra  iniciativa  foi  a instalação de lavatórios, garantindo assim lugar adequado  para  lavar  as  mãos em praças, calçadões, centros comerciais e entradas de unidades de saúde. Já são 330 lavatórios instalados no Estado, sendo  206  em municípios atendidos pela Companhia no Interior e Litoral e 124  na  Região  Metropolitana  de  São Paulo, em uma parceria que envolve também  as  prefeituras.  Além  das  pias,  a  Companhia disponibilizou 20 bebedouros.