Protesto barra anúncio de Doria e Alckmin de projeto 'Nova Luz'

Doria e Alckmin anunciariam a construção de novos empreendimentos imobiliários para revitalizar a Luz, no centro da capital, mas não conseguiram falar

Comentar
Compartilhar
24 MAI 2017Por Folhapress14h00
A Cracolândia voltou a ser prioridade da Prefeitura após uma megaoperação de combate ao tráfico de drogas prender 51 pessoas no domingo (21)A Cracolândia voltou a ser prioridade da Prefeitura após uma megaoperação de combate ao tráfico de drogas prender 51 pessoas no domingo (21)Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Folhapress

Um protesto de ativistas contrários às operações policiais na cracolândia, na região central de São Paulo, interrompeu uma coletiva à imprensa comandada pelo prefeito João Doria e seu padrinho político Geraldo Alckmin na manhã desta quarta-feira (24).

Doria e Alckmin anunciariam a construção de novos empreendimentos imobiliários para revitalizar a Luz, no centro da capital, mas não conseguiram falar.

A confusão ocorreu no estacionamento do comando da Guarda Civil Metropolitana, na rua general Couto de Magalhães, em Santa Eigênia, também no centro.

Doria e Alckmin foram chamados de "facistas".

Os gritos dos manifestantes interromperam a fala dos políticos. O clima ficou tenso, houve empurra-empurra entre guardas-civis e manifestantes.

Doria e Alckmin foram retirados do local às pressas. Quando se dirigiam aos carros, a confusão continuou. Manifestantes tentaram se aproximar, mas foram impedidos por seguranças. Ninguém se feriu.