X
Brasil

Prefeitura estima internação forçada de até 100 usuários de crack

A estimativa é feita com base em avaliação da prefeitura que mostra que apenas metade das pessoas com problema psiquiátrico aceita tratamento

A gestão João Doria (PSDB) prevê que pode recolher compulsoriamente até 100 usuários de crack / João Wainer/Folhapress

A gestão João Doria (PSDB) prevê que pode recolher compulsoriamente até 100 usuários de crack. A estimativa foi feita pelo secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara, na manhã deste sábado (27), um dia depois da Justiça autorizar a prática de condução coercitiva.

"Se consideramos que lá [na cracolândia] tem 600 pessoas, estou falando de 200 com problemas psiquiátricos, das quais de 80 a 100 vão precisar de uma condução coercitiva", disse Pollara.

A estimativa é feita com base em avaliação da prefeitura que mostra que apenas metade das pessoas com problema psiquiátrico aceita tratamento.

O secretário afirma que a avaliação inicial será feita por agentes de saúde com base em um protocolo estabelecido por psiquiatras. Caso se julgue necessário o recolhimento, isso será feito com uma ambulância.

A pessoa será levada a um centro psicossocial, onde um psiquiatra vai avaliar se pede ou não à Justiça a internação compulsória.

O prefeito João Doria se recusou a falar sobre o assunto durante evento do programa de zeladores Cidade Linda, na Pompeia (zona oeste de SP

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Oportunidade

Praia Grande tem 23 vagas de emprego disponíveis no PAT

Interessados devem comparecer ao local para retirar carta de encaminhamento

Cotidiano

Prefeitura de Mongaguá promove protagonismo infantil em minissérie

O projeto 'Liga do ECA' foi inspirado pela 'Liga da Justiça' e as crianças puderam construir seus personagens de acordo com os ensinamentos passados pelos educadores

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software