X
Brasil

Prefeitura diz agora que prazo para restauro de pichação é de 72 horas

O acordo livra os autores da infração da multa de até R$ 10.000

A Prefeitura de São Paulo diz que o prazo para restauro de pichação é de 72 horas / Reprodução

A Prefeitura de São Paulo fala agora num prazo de 72 horas para que pichadores que assinem um termo de compromisso restaurem as fachadas que danificaram. O acordo livra os autores da infração da multa de até R$ 10.000.

Na regulamentação publicada neste sábado (4) no Diário Oficial da cidade, assinada pela prefeitura, o prazo para o restauro tinha determinação aberta, citando um período de "até seis meses".

O texto dizia que a Secretaria Municipal de Prefeituras Regionais, pasta comandada por Bruno Covas, poderia "expedir outras normas completares".

O secretário, logo em seguida à publicação, baixou uma portaria especificando em 3 dias o limite para a reparação.

O pichador autuado pode assinar o Termo de Compromisso de Reparação de Paisagem Urbana com a prefeitura regional responsável até o vencimento da multa, e então terá 72 horas para limpar a fachada.

O proprietário do imóvel precisa dar sua anuência ao acordo. Se a intervenção for num imóvel tombado, a aprovação do termo precisa passar pelos órgãos responsáveis pelo patrimônio.

A lei antipichação sancionada pela prefeitura no mês passado estabelece multa de R$ 5.000 para quem pichar prédios públicos ou privados -o valor dobra se a fachada for de patrimônio público e também em caso de reincidência.

O primeiro flagrante com base na lei antipichação da gestão João Doria (PSDB) aconteceu na madrugada deste sábado (4), por volta das 3h30, quando a estudante de direito Maira Pinheiro pichava o muro de um estacionamento no centro de São Paulo.

Maira chegou a ser candidata a vereadora em São Paulo pelo PT e será a primeira pessoa a ter de pagar a multa de R$ 5.000.

A jovem, que estuda direito na USP e recebeu 1.294 votos nas últimas eleições, divulgou uma nota na noite de sábado afirmando que foi intimidada e assediada durante a abordagem, no trajeto até a delegacia e durante o registro da ocorrência.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Itanhaém

Audiência pública discute propostas sobre zoneamento urbano em Itanhaém

Empresa Geo Brasilis apresentou informações técnicas sobre as características do município

Saúde

Ocupação de leitos de UTI de Covid-19 só aumenta na Baixada Santista

Região ainda não teve um único dia de diminuição de leitos ocupados durante todo o ano de 2022 segundo Seade

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software