X

Brasil

Os Trapalhões: Zacarias era bissexual e teria morrido por complicações do vírus HIV

O documentário "Trapalhadas Sem Fim", do diretor Rafael Spaca, está rodeado de mistérios sobre a vida e morte de Zacarias, um dos personagens mais carismáticos e amados pelo público

Da Reportagem

Publicado em 09/10/2021 às 14:39

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O documentário "Trapalhadas Sem Fim", do diretor Rafael Spaca, está rodeado de mistérios sobre a vida e morte de Zacarias. / Reprodução/Redes Sociais

O documentário "Trapalhadas Sem Fim", do diretor Rafael Spaca, está rodeado de mistérios sobre a vida e morte de Zacarias, um dos personagens mais carismáticos e amados pelo público fã de "Os Trapalhões". Segundo ele, há diversos detalhes que as pessoas não sabiam, como a suposta bissexualidade do artista e que ele teria falecido por complicações causadas pelo vírus HIV.

Durante suas pesquisas, entrevistas e investigações para produzir o documentário, Spaca esbarrou em diversos rumores sobre a vida pessoal de Mauro Faccio Gonçalves, o Zacarias. A bissexualidade sempre foi apontada por diversas pessoas próximas a ele, mas sua ex-esposa, Selma Lopes, disse que, no período em que estiveram casados, ele nunca deu indícios para que ela desconfiasse disso. "Depois da nossa separação, eu não sei", finaliza.

Outras pessoas também disseram que, ao descobrir ser portador do vírus HIV, em meados de 1987, a Globo teria oferecido custear o tratamento para Zacarias nos Estados Unidos - era o único lugar no mundo com estudos avançados sobre a doença -. Mas ele, fãs de plantas medicinais, preferiu ficar no Brasil, e se tratar de forma natural, com chás etc.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram e mantenha-se bem informado.

No atestado de óbito de Zacarias consta como causa de sua morte uma infecção pulmonar grave. À época (1990, aos 56 anos) o humorista havia perdido cerca de 20 quilos em menos de 6 meses. Seus familiares disseram que ele havia começado uma dieta muito rígida à base de remédios, mas nunca chegaram a esclarecer quais eram essas drogas e como elas influenciaram na suposta infecção pulmonar.

Spaca tirou como conclusão de que Zacarias, sua família e a Globo teriam omitido a informação sobre ele ser HIV positivo por se tratar de uma pessoa querida principalmente pelo público infantil, e isso poderia gerar algum desconforto, já que naquela época o HIV era um grande tabu recheado de preconceitos e desinformação popular.

Spaca faz questão de esclarecer que essas informações chegaram até ele vindas de dezenas de pessoas que conviveram de perto com o artista, e que ele não pode afirmar ou negar. Porém, deixa claro que, independente dessas questões, o que mais importa era o gigantesco talento que Mauro Faccio Gonçalves tinha, e o quanto o seu trabalho divertiu e foi importante para a TV brasileira.

*Com informações do IG

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Futebol

Santos estreia na Brasil Ladies Cup em busca do primeiro título no ano

Sereias da Vila enfrentam a Seleção do Paraguai na próxima segunda-feira (04) pela 1ª rodada da competição

EM TODAS AS 645 CIDADES

SP: Ativação do 5G será liberada em todo o Estado na segunda-feira (4)

Moradores podem solicitar troca gratuita das antenas parabólicas tradicionais pelas digitais; sinal já está disponível em uma em cada cinco cidades paulistas

©2023 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software