ONU nega que tenha dado premiação para farinata de Doria

A organização disse que apoia a iniciativa Save Food pelo trabalho que realiza de combate às perdas e aos desperdícios de alimentos

Comentar
Compartilhar
25 OUT 2017Por Folhapress18h30
A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura disse que não concedeu nenhum prêmio para a farinataFoto: Heloísa Ballarini/SecomSP

A FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) disse que não concedeu nenhum prêmio para a farinata, farinha feita com alimentos perto da data do vencimento, produzida pela Plataforma Sinergia e que será distribuída pela gestão João Doria (PSDB) para pessoas em vulnerabilidade social. O órgão também negou que possua parceria com o instituto para desenvolver ou produzir a farinha.

A organização disse que apoia a iniciativa Save Food pelo trabalho que realiza de combate às perdas e aos desperdícios de alimentos no Brasil e no mundo. "Contudo, a iniciativa (Save Food) não é parte integrante desta agência das Nações Unidas."

O logo da FAO era um dos que estavam na página da Plataforma Sinergia como colaboradores. Até sexta-feira passada (20), eram 17 logos de instituições. Nesta terça (24), porém, nenhum deles estava mais na página do instituto.

No lugar dos logos, a entidade colocou uma mensagem. "Vamos proteger a confidencialidade de todos os parceiros para que possam dar continuidade aos trabalhos sem perder o foco no combate à fome", dizia.
A Abad (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores) e o Consea-SP (Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional), que tinham logo na página, disseram que não têm parceria com o instituto.

A reportagem procurou a empresária Rosana Perroti, proprietária da Plataforma Sinergia, mas ela não respondeu ao e-mail com os questionamentos.

Pelo WhatsApp, Rosana enviou à reportagem link da FAO no qual a Plataforma Sinergia aparece como parceira da entidade na campanha Save Food.