X
Brasil

ONG critica Latino por causa de macaco: 'Animal silvestre não é pet'

Segundo a instituição, não importa as condições financeiras do dono, nada substitui a vida do animal em seu habitat

Twelves morreu atropelado na terça-feira pela manhã / Reprodução/Instagram

A ONG Ampara Silvestre, que luta pela defesa dos direitos e respeito aos animais, publicou em seu Instagram nesta quarta-feira (21) uma nota criticando o cantor Latino por tratar seu macaco, Twelves, que morreu atropelado na terça-feira pela manhã após fugir de casa, como um animal doméstico.

"Primeiramente gostaríamos de deixar claro que a morte do macaquinho também doeu em nós, mas não podemos deixar de nos posicionar sobre mais uma caso de animal silvestre tratado como pet. Twelves era um macaco prego. Que era vestido como humano, usava coleira, era tratado como uma criança. Seus instintos não eram respeitados, sua liberdade lhe foi tirada, ou melhor, nunca teve direito a ela. Nasceu para ser status", diz o post.

Segundo a instituição, não importa as condições financeiras do dono, nada substitui a vida do animal em seu habitat ou muda seus instintos.

Além disso, foi lembrada a primeira vez que Twelves fugiu da casa de Latino, em julho de 2017: "Já era a segunda fuga do macaco prego, ambas foram na mesma região, local de mata. É evidente que ele sentia a necessidade de um contato maior com a natureza e liberdade. Entendemos o encanto que os animais causam nas pessoas, mas isso não lhes dá o direito de tê-los. Compartilhem informação. Silvestre não é pet! Seu lugar é na natureza e podermos vê-los em seu habitat natural é inigualável".

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

BC comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix

O incidente ocorreu entre 3 e 5 de dezembro e expos dados como nome de usuário, Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), instituição de relacionamento, número de agência e número da conta

Guarujá

Circo Stankowich está de volta ao Guarujá

Atração, no Ginásio Guaibê, fica na Cidade até 27 de fevereiro. Durante o período, haverá arrecadação de alimentos para o Fundo Social de Solidariedade e sessões gratuitas para estudantes da rede municipal

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software