MST e Levante Popular jogam tinta em prédio de Cármen Lúcia

Imagens mostram que a fachada do edifício foi pintada de vermelho, com bombas de tinta

Comentar
Compartilhar
06 ABR 2018Por Folhapress18h34
Segundo os militantes, o ato foi durante a tarde e reuniu cerca de 450 pessoasFoto: Divulgação/Fotos Públicas

O MST e o Levante Popular da Juventude divulgaram um escracho em frente a casa da presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, em Belo Horizonte.

Imagens mostram que a fachada do edifício foi pintada de vermelho, com bombas de tinta. Segundo os militantes, o ato foi durante a tarde e reuniu cerca de 450 pessoas.

Ainda na capital mineira, manifestantes favoráveis a Lula começaram a se concentrar durante a tarde na Praça Sete, no centro. A Frente Brasil Popular e o PT convocaram atos na praça ao longo desta sexta (6). A multidão já ocupa a avenida Afonso Pena.

Mais cedo, militantes de esquerda acompanharam a ida da ex-presidente Dilma Rousseff ao Tribunal Regional Eleitoral para transferir seu título de eleitor de Porto Alegre para BH.

A assessoria do STF confirmou que um grupo de militantes do MST jogou tinta vermelha na fachada do prédio.

No momento do protesto não havia ninguém no apartamento, que a ministra frequenta a cada 15 ou 20 dias porque dá aulas numa universidade na capital mineira. A assessoria do STF informou que a ministra não irá se manifestar sobre o protesto.