X

Brasil

Mesmo com crise fiscal, setor público bate recorde no número de contratados

No segundo trimestre, 392 mil pessoas foram contratadas pelo setor público

Folhapress

Publicado em 31/07/2018 às 22:50

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Enquanto o mercado de trabalho brasileiro tem cada vez mais trabalhadores informais de um lado e, de outro, pessoas desistindo de procurar vaga, o setor público amplia as contratações e bate recorde de empregados num momento de severa crise fiscal.

No trimestre encerrado em junho, o setor dependente dos recursos da sociedade foi um importante gerador de vagas, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgados nesta terça-feira (31).

Entre abril e junho, 11,6 milhões de pessoas estavam empregadas no setor público -o maior nível da série histórica, iniciada em 2012.

No segundo trimestre, 392 mil pessoas foram contratadas pelo setor público. Deste total, 73% ou 289 mil vagas não tinham carteira assinada, em modelos de contratação que podem ser por meio de cargos comissionados ou consultorias.

Na avaliação do IBGE, a alta é sazonal.

"É comum as prefeituras dispensarem trabalhadores no fim do ano e recontratá-los no início do ano seguinte", afirmou o coordenador de Trabalho e Renda do IBGE, Cimar Azeredo.

Como o país tem mais de 5.000 municípios, o movimento é grande.

Segundo Azeredo, o aumento da população ocupada, baseada na informalidade e na geração de vagas no setor público, ajudou na queda do desemprego.

No segundo trimestre, segundo o IBGE, a taxa de desemprego caiu para 12,4%, em relação a 13,1% no primeiro trimestre e de 13% em igual trimestre do ano passado.

A queda, no entanto, foi influenciada pelo aumento do número de pessoas fora da força de trabalho.

O número de pessoas que não trabalham nem buscam emprego bateu recorde, chegando a 65,6 milhões, alta de 1,2% sobre o período anterior e o mais alto da série histórica do IBGE, iniciada em 2012.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Argentina barra acesso de brasileiros alegando 'falso turismo'

Nos últimos dois meses, diversas universitárias relataram terem sido barradas no aeroporto por autoridades argentinas

Variedades

Novas formatações de texto são liberadas no Whatsapp

Segundo a empresa, a atualização permitirá aos usuários se comunicarem de maneira mais eficaz e economizar tempo

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter