Márcio França abre campanha de vacinação contra a gripe em São Paulo

Objetivo é imunizar 10,7 milhões de paulistas ao longo das etapas, com foco em diferentes públicos

Comentar
Compartilhar
23 ABR 2018Por Da Reportagem17h17
A vacina é produzida pelo Instituto ButantanFoto: Divulgação/Governo do Estado de SP

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo deu início nesta segunda-feira, 23, em parceria com os municípios, à campanha de vacinação contra a gripe. O governador Márcio França participou do evento de lançamento ao lado do ministro da Saúde, Gilberto Occhi, no Centro de Saúde Pinheiros, na capital paulista. A expectativa é vacinar contra o vírus Influenza 10,7 milhões de paulistas, o que corresponde à meta de 90% da população-alvo definida para a campanha.

A vacina é produzida pelo Instituto Butantan, unidade vinculada à Secretaria, que neste ano disponibilizou 60 milhões de doses ao Ministério da Saúde para a realização da campanha em todo o Brasil. "Todas as doses são produzidas aqui no Butantan, o que facilita muito. Somente para São Paulo foram 11 milhões de doses", disse o governador.

Considerando todo o território paulista, a meta é vacinar mais de 4,3 milhões de idosos, ou seja, pessoas com 60 anos ou mais; cerca de 2,4 milhões de pessoas com comorbidades como asma, diabetes, imunodeprimidos e outros; aproximadamente 2,3 milhões de crianças com idade a partir de seis meses e até cinco anos; 1,2 milhões de profissionais de saúde; 423 mil gestantes e 70 mil puérperas (com até 45 dias após o parto), entre outros.

Neste ano, as ações serão desenvolvidas em cerca de 6,5 mil postos de vacinação em todo o Estado, com a mobilização de mais de 36 mil profissionais. De acordo com a diretriz do Ministério da Saúde, responsável por encaminhar as doses da vacina para todo o país, a campanha de vacinação contra gripe em 2018 ocorrerá por etapas (confira cronograma abaixo). "Pedimos a todos que se dediquem a divulgar essa campanha importantíssima. O Influenza é perigoso para idosos e bebês. Fiz questão de vir para demonstrar meu apoio à iniciativa", disse França.

A primeira etapa começa no dia 23, voltada a idosos com 60 anos ou mais, profissionais de saúde e população indígena. A partir de 2 de maio, serão vacinados na segunda etapa as crianças na faixa etária a partir de seis meses e menores de cinco anos, gestantes e puérperas com até 45 dias após o parto.

No dia 9 de maio, a vacinação se estende para professores e pacientes com doenças crônicas, como asma, diabetes, doenças imunossupressoras e outras. A campanha ainda conta com o "Dia D" de vacinação, em 12 de maio, quando os postos de saúde funcionarão no sábado, das 8h às 17h.

"A vacinação contra o vírus Influenza é fundamental para evitar complicações decorrentes da gripe, otites e sinusites", afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria. "É importante deixar claro que a vacina não provoca gripe em quem tomar a dose, já que é composta apenas de fragmentos do vírus que causam a devida proteção, mas são incapazes de causar a doença", explica.

Segundo recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde), a vacina de 2018 irá prevenir a população alvo contra o vírus Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

Conforme preconiza o Ministério da Saúde, somente casos de gripe grave, caracterizados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), independentemente do tipo, são de notificação obrigatória no Brasil. Em 2018, até o momento, foram notificados 65 casos de SRAG no Estado de São Paulo atribuíveis ao vírus Influenza, causador de gripes, e 11 óbitos. Desse total, foram relacionados ao vírus A (H3N2) 19 casos e 3 óbitos. Em 2017, foram 1.021 casos e 200 óbitos, cerca de metade relacionados ao H3N2 – 562 casos e 99 mortes.

Etapas da campanha de 2018

Etapa 1: a partir do dia 23 de abril, para trabalhadores de saúde, pessoas com 60 anos ou mais e indígenas;

Etapa 2: a partir de 2 de maio, para crianças com idade maior que 9 meses e menor que 5 anos, gestantes, puérperas com até 45 dias após o parto;

Etapa 3: a partir de 9 de maio, para pacientes diagnosticados com doenças crônicas, professores e outros;

Dia D: dia 12 de maio, para todos os grupos do público-alvo.

Confira a população-alvo da campanha de vacinação, por região*:

Grande São Paulo: 5.408.306

Araçatuba: 213.805

Araraquara: 275.690

Marília: 350.107

Barretos: 125.373

Bauru: 503.912

Campinas: 1.136.860

Franca: 181.034

Piracicaba: 389.354

Presidente Prudente: 222.270

Vale do Ribeira: 81.336

Ribeirão Preto: 399.774

Baixada Santista: 534.693

São João da Boa Vista: 234.490

Vale do Paraíba: 701.932

São José do Rio Preto: 517.523

Sorocaba: 626.009

* Meta é vacinar 90% da população-alvo em cada região.