Jovem armado com facão invade creche e mata três crianças e um adulto

A PM confirmou pelo menos quatro mortes no local, sendo três de crianças, e mais uma pessoa ferida em estado grave

Comentar
Compartilhar
04 MAI 2021Por Folhapress12h43
Creche Aquarela, em Saudades (SC), foi alvo de atentado, diz PM ImagemCreche Aquarela, em Saudades (SC), foi alvo de atentado, diz PM ImagemFoto: Divulgação

Um jovem de 18 anos armado com um facão invadiu hoje uma creche municipal em Saudades, a 446 km de Florianópolis (SC), e desferiu golpes em crianças e adultos dentro do estabelecimento de ensino, segundo a Polícia Militar. A PM confirmou pelo menos quatro mortes no local, sendo três de crianças, e mais uma pessoa ferida em estado grave.

A Polícia Civil informou que duas crianças morreram no local e uma terceira morreu após atendimento médico no hospital em Saudades. Todos são alunos e tinham menos dois anos, confirmou o delegado Jerônimo Marçal.

De acordo com a PM, o atentado aconteceu na CEI (Centro de Educação Infantil) Pró-Infância Aquarela, para crianças de até 3 anos, após o homem entrar e "golpear com arma branca tipo facão" professores e alunos. Saudades tem população de cerca de 9 mil pessoas e fica na região de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina.

Ele foi preso na rua após tentar fugir, sendo encaminhado para atendimento médico e estado grave no Hospital Beneficente de Pinhalzinho, cidade vizinha. O rapaz não tem passagem pela polícia.

"Uma das professoras ainda [está] com vida, em estado grave, outra professora e dois alunos em óbito confirmados [no local]", informou em nota a PM, inicialmente. Depois, houve a confirmação da terceira morte.

De acordo com a Polícia Civil, o jovem invadiu a escola por volta das 10h. Ele primeiro atacou uma professora de 30 anos que estava na entrada do prédio. A vítima chegou a correr do suspeito, mas foi alcançada pelo homem e morreu na escola. Após atacá-la, ele teria entrado em uma sala de aula e desferido os golpes nas crianças.

Existiam quatro alunos e uma funcionária da escola na sala. Três crianças morreram, sendo duas ainda no colégio. Outra teve ferimentos leves. Já uma funcionária apresenta estado de saúde grave.

"Ele começou a atacar a professora, que correu para uma sala onde tinham crianças. Lá nessa sala, ele agrediu outras pessoas", disse o delegado Jerônimo Marçal, em entrevista à Rádio Vale FM.