IBGE: queda no emprego com carteira e alta no sem carteira foram generalizadas

Dados mostram que houve alta no contingente de empregados com carteira assinada em apenas três das 27 Unidades da Federação

Comentar
Compartilhar
18 NOV 2017Por Estadão Conteúdo16h01
A queda no emprego com carteira assinada e a alta no sem carteira foram generalizadasFoto: Agência Brasil

A queda no emprego com carteira assinada e a alta nos trabalhos sem carteira assinada, na comparação do terceiro trimestre com igual período de 2016 foram generalizadas no território nacional, afirmou nesta sexta-feira, 17, Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) trimestral, divulgados mais cedo pelo IBGE, mostram que houve alta no contingente de empregados com carteira assinada em apenas três das 27 Unidades da Federação (UFs) - Amazonas, Maranhão e Bahia.

Por outro lado, em 18 UFs houve alta do contingente de trabalhadores sem carteira assinada. Em nove Estados houve queda no emprego formalizado pela carteira de trabalho. O destaque foi o Amazonas, com queda de 13,8% no terceiro trimestre deste ano ante o mesmo período de 2016.