Hemocentro opera com 30% do estoque e pede doações

Tipos sanguíneos O+, O- e B- são os que mais precisam de reabastecimento; estoques dos tipos A+, A- e B+ estão em estado de alerta

Comentar
Compartilhar
20 NOV 2020Por Gazeta de S. Paulo18h40
Para doar, é necessário que o doador esteja em boas condições de saúde e tenham entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anosFoto: Agência Brasil

O Hemocentro de São Paulo está operando com 30% da capacidade e precisa de doações para reabastecer o estoque, segundo dados da Fundação Pró-Sangue divulgados nesta quinta-feira. Os tipos sanguíneos O+, O- e B- são os que mais precisam de reabastecimento. Os tipos A+, A- e B+ estão em estado de alerta e os tipos AB+ e AB- estão com estoque estável.

Para doar, é necessário que o doador esteja em boas condições de saúde e tenham entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos. No caso de menores de 18 anos, é necessário levar documentos e autorizações prévias.

Além disso, a pessoa deve pesar ao menos 50 quilos. É recomendado que o doador esteja bem alimentado e tenha evitado consumir alimentos gordurosos nas 4 horas anteriores à doação.

De acordo com a fundação, todo material utilizado na coleta de sangue é de uso único e descartável, eliminando qualquer risco de contaminação para o doador.