Governo Doria promete hospital de campanha com 180 leitos mas entrega apenas 60

Hospital de Campanha Metropolitano deveria ter começado a operar no final de março, mas problemas na instalação de equipamentos de oxigênio prejudicaram liberação

Comentar
Compartilhar
13 ABR 2021Por Da Reportagem14h00
O hospital começou a receber pacientes no último domingo (11), mas a inauguração oficial está prevista para as 15h desta terçaO hospital começou a receber pacientes no último domingo (11), mas a inauguração oficial está prevista para as 15h desta terçaFoto: Reprodução/TV Globo

Após quase duas semanas de atraso, o governo de São Paulo vai inaugurar na tarde desta terça-feira o hospital de campanha de Santa Cecília, no Centro de São Paulo. A gestão prometeu 180 leitos, mas entregará apenas 60. A unidade será referência para atender pacientes contaminados pelo coronavírus.

O hospital começou a receber pacientes no último domingo (11), mas a inauguração oficial está prevista para as 15h desta terça.

Quando anunciada pelo governo estadual, a unidade seria disponibilizada para atender pacientes de Covid no dia 31 de março. Entretanto, atrasos na instalação de equipamentos de oxigênio prejudicaram a liberação.

Nomeado de Hospital Metropolitano, a unidade foi prometida com 130 de enfermaria e 50 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas terá 40 de enfermaria e 20 de UTI. O prédio é de propriedade particular e foi cedido ao estado. O texto conta com informações do "G1".

À época, o governador João Doria disse que seriam investidos R$ 12 milhões por mês para custeio do hospital. Na ocasião, também foi informado que o unidade teria uma equipe de 900 profissionais, sendo 150 médicos.

No total, cerca de 900 profissionais deverão atuar na unidade, sendo 150 médicos, além de enfermeiros, técnicos e funcionários administrativos.

No início do mês passado, a gestão estadual prometeu inaugurar 11 hospitais de campanha. Desses, apenas dois estão em operação, um em Campinas e um em Barretos.