Geleião, um dos fundadores do PCC, morre de vítima de Covid-19

Ele morreu nesta segunda, aos 60 anos, no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, por complicações da Covid-19

Comentar
Compartilhar
10 MAI 2021Por Gazeta de S. Paulo15h00
Geleião veio a óbito por volta das 6h30 na unidade de saúdeGeleião veio a óbito por volta das 6h30 na unidade de saúdeFoto: FERNANDO DONASCI/FOLHAPRESS

José Márcio Felício, o Geleião, um dos fundadores do Primeiro Comando da Capital (PCC), morreu nesta segunda-feira, aos 60 anos, no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, na capital paulista. As causas foram complicações da Covid-19.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), o preso veio a óbito por volta das 6h30 na unidade de saúde, onde estava internado desde o dia 9 de abril para tratamento da doença.

Segundo o portal "G1", Geleião estava preso há mais de 40 anos na Penitenciária Orlando Brando Filinto, na cidade de Iaras, interior paulista. Ele foi acusado e condenado de cometer outros crimes na prisão, como ordenar ataques e assassinatos de agentes das forças de segurança.

Geleião foi um dos responsáveis pela fundação do PCC na década de 1990, e chefiou a facção de dentro da cadeia por aproximadamente 10 anos. Em 2002, Geleião acabou se tornando inimigo da cúpula do PCC.