X
Brasil

Figurinhas da Copa custam menos no Brasil do que no resto do mundo, diz estudo

O Brasil tem os pacotes com menor valor entre as nações estudadas: são R$ 2,00, que equivalem a US$ 0,59. Já a Suíça mostrou o preço mais alto da pesquisa: US$ 1,80

A figurinha brasileira é 41,4% mais barata que nos Estados Unidos, que foi usado como padrão no estudo / Edilson Rodrigues/Agência Senado/Fotos Públicas

O Brasil tem o pacote de figurinhas do álbum da Copa do Mundo de 2018 mais barato do planeta, segundo estudo publicado pelo Santander Brasil. A pesquisa converteu o preço cobrado em todos os países para dólar antes de chegar à conclusão.

O levantamento foi feito com base em pesquisa semelhante feita com o preço de Big Macs, sanduíche mais popular do McDonald's. Assim como o lanche, os pacotes de figurinhas são bens de consumo globais e ajudam na comparação entre economias de diferentes países.

Assim, o estudo mostra que as figurinhas são mais caras na Europa e mais baratas na América Latina. O Brasil tem os pacotes com menor valor entre as nações estudadas: são R$ 2,00, que equivalem a US$ 0,59. Já a Suíça mostrou o preço mais alto da pesquisa: US$ 1,80.

A figurinha brasileira é 41,4% mais barata que nos Estados Unidos, que foi usado como padrão no estudo. Abaixo dos americanos, aparecem ainda Peru, Uruguai, Egito, Colômbia, Chile, México, Argentina e Equador.

Já na Suíça, a figurinha é 79,6% mais cara que nos Estados Unidos. Entre as duas nações, aparecem ainda Hungria, Polônia, Romênia, Rússia, Dinamarca, Turquia, Noruega, Suécia, Canadá, Austrália, Reino Unido, a região do Euro e a Nova Zelândia.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Sócia proprietária de pet shop em Santos é encontrada morta e amarrada dentro de baú

O pai da vítima relatou aos policiais que a empresária tinha um relacionamento na cidade, mas havia recentemente descoberto mentiras de seu companheiro e pretendia terminar com ele

Saúde

Baixada Santista tem 56,25% de leitos para Covid-19 ocupados

Região chega a 3.5 milhões de vacinas, mas esquema vacinal completo é baixo

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software