Fazendeiro que ofendeu Chico Buarque paga multa de R$ 2 mil

Guilherme Gaion Junqueira Motta Luiz pagou para não ser processado por ele após publicar ofensas no Facebook

Comentar
Compartilhar
11 FEV 2017Por Estadão Conteúdo08h30
Fazendeiro afirmou na rede social que Chico se beneficiava na Lei RouanetFazendeiro afirmou na rede social que Chico se beneficiava na Lei RouanetFoto: Divulgação

Alvo de queixa-crime feita pelo compositor Chico Buarque, o fazendeiro paulista Guilherme Gaion Junqueira Motta Luiz pagou R$ 2 mil de multa para não ser processado por ele após publicar ofensas no Facebook. O fazendeiro aceitou o acordo proposto pelo Ministério Público e ficou livre da ação penal.

Ele afirmou na rede social que Chico se beneficiava na Lei Rouanet e, por isso, se posicionara favoravelmente ao governo Dilma Rousseff.

Com o acordo, o juiz Marco Couto extinguiu o processo distribuído para o 4.º Juizado Criminal do Leblon. Motta Luiz, porém, ainda é réu em outra ação, na 44.ª Vara Cível do Rio, em que o cantor cobra indenização por danos morais.

O fazendeiro fez a afirmação no Facebook após um incidente ocorrido em dezembro de 2015. Chico estava saindo de um restaurante no Leblon e foi hostilizado por um grupo, que o interpelou agressivamente por seu posicionamento político.

Motta Luiz estava no grupo e ironizou Chico, dizendo "para quem mora em Paris é fácil" - o compositor reside no Rio, mas tem um apartamento na capital francesa. E ainda disse: "Você é um merda".