Estado registra aumento de internações e Vale do Ribeira volta à Zona Vermelha

Região mais pobre de São Paulo teve expressivo aumento no número de pessoas internadas em unidades de saúde com o novo coronavírus

Comentar
Compartilhar
19 JUN 2020Por LG Rodrigues14h05
De acordo com os dados divulgados durante a coletiva, Marília e o Vale do Ribeira demonstraram um movimento maior em suas unidades de saúde durante o começo da segunda quinzena de junhoFoto: NAIR BUENO / DIÁRIO DO LITORAL

A região do Vale do Ribeira está oficialmente de volta à Zona Vermelha. Acompanhada da região do município de Marília, Registro e as cidades vizinhas tiveram um aumento substancial no número de pessoas internadas com sintomas do novo coronavírus e, devido a isso, o Governo do Estado decidiu restringir os comércios ao nível máximo e determinou isolamento social completo, com exceção de pessoas que atuem em serviços considerados essenciais.

A decisão foi divulgada pela esfera estadual no começo da tarde desta sexta-feira (19) durante a coletiva de imprensa tradicional de todos os dias promovida pelas autoridades políticas e de saúde no Palácio dos Bandeirantes para debater o avanço da pandemia do novo coronavírus no País.

De acordo com os dados divulgados durante a coletiva, Marília e o Vale do Ribeira demonstraram um movimento maior em suas unidades de saúde durante o começo da segunda quinzena de junho. Com os números de leitos ocupados aumentando, as autoridades decidiram retroceder ambas regiões;

"Duas regiões, a região de Marília, e a região de Registro, tiveram um aumento de internações significativo. Na região de Registro aumentou em 67% o número de internações e isso aponta para a possibilidade de um excesso para o sistema de saúde, excesso de casos graves, precisando de internação e, por isso, essas duas regiões, neste momento, estão classificadas no vermelho. Elas retrocederam em relação à situação no período anterior", afirmou o Coordenador do Centro de Contingência Covid-19, Carlos Carvalho.

"Nós estamos avaliando diariamente as regiões e os municípios, e agora é a intenção do comitê de saúde sempre apontar para o prefeito de algum município que esteja entrando numa zona de possibilidade de número maior de pessoas procurando leitos para internação. Vamos emitir notas técnicas orientando que o prefeito seja mais restritivo, como foi o prefeito de Valinhos", prosseguiu Carvalho.

Já o secretário de desenvolvimento regional, Marco Vinholi, explicou que a medida mais restritiva às duas regiões se deve ao fato de que os números de internação têm peso maior na hora de classificar as medidas restritivas.

"Os indicadores que levaram as regiões para a Fase Vermelha são sobre variação de internações e tivemos um crescimento de 67% na região do Vale do Ribeira, no município de Registro. A gente consegue verificar que o caso que impactou as duas regiões foram as internações e esse é o parâmetro com o maior peso e que levou as duas regiões de volta à fase vermelha. Nós tivemos uma variação positiva de 67% nas internações nesta semana em Registrofrente a uma variação negativa de 13,6% na semana passada, que fez com que a região saísse da fase vermelha na época.