Estado de SP não registra mortes por Covid em 44% dos municípios na última semana

A constatação foi feita a partir de análise dos dados dos dias 14 e 21 de julho, que estão disponíveis para consulta pública no boletim oficial do Governo do Estado

Comentar
Compartilhar
21 JUL 2021Por Gazeta de S. Paulo21h09
Segundo o governo, balanço reflete o impacto positivo da campanha de vacinaçãoSegundo o governo, balanço reflete o impacto positivo da campanha de vacinaçãoFoto: Divulgação/PMSV

O estado de São Paulo não registrou qualquer morte por Covid-19 em 288 cidades na última semana, ou 44% dos municípios do Estado. De acordo com o governo paulista, o balanço reflete o impacto positivo da campanha de vacinação para redução dos casos graves e mortes pela doença.

“A vacinação, além de diminuir as internações, também está reduzindo o número de mortes em São Paulo. Quase metade das cidades do nosso estado, 288 municípios, não registraram nenhum óbito na última semana, o que também é fruto da vacinação avançada no Estado de São Paulo”, afirmou o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB).

A constatação foi feita a partir de análise dos dados dos dias 14 e 21 de julho, que estão disponíveis para consulta pública no boletim oficial do Governo do Estado e foram registrados pelas 645 cidades paulistas no Sivep, sistema oficial do Ministério da Saúde.

O Estado também registra a menor taxa de internação do ano. Nesta quarta, 60,19% dos leitos de UTI estavam ocupados em São Paulo. A porcentagem é a menor desde dezembro de 2020. São 6.920 pacientes nessas unidades —metade do que foi registrado em abril, no pico da pandemia quando havia mais de 13 mil pessoas internadas.

São Paulo já vacinou mais da metade de sua população adulta com pelo menos uma dose de vacina contra Covid-19. De acordo com o Vacinômetrp, já houve mais de 32 milhões de doses aplicadas desde o início da campanha, somando 24.053.468 de primeira dose, 7.615.727 de segunda e 1.033.703 de dose única. Mais de 18,6% da população geral de SP já completou seu esquema vacinal.