Eduardo Bolsonaro sugere que Sonza 'vá de jegue' após se negar a pegar voo com pai

O motivo? Em 2018, a cantora se recusou a viajar no mesmo voo que Jair Bolsonaro e agora é processada por racismo

Comentar
Compartilhar
21 SET 2020Por Da Reportagem18h00
Post foi publicado no Twitter do deputadoFoto: Agência Brasil

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) causou alvoroço nas redes sociais ao perguntar se 'alguém tem um jegue para vender' para a cantora Luísa Sonza. O motivo? Em 2018, a cantora se recusou a viajar no mesmo voo que Jair Bolsonaro e agora é processada por racismo pela advogada Isabel Macedo de Jesus, que alega ter sido vítima da artista, também naquele ano.

Segundo o processo que corre na Justiça, Luísa teria dado um tapa no ombro da advogada e dito “me arrume água aí” durante uma apresentação em Fernando de Noronha. Após Isabel dizer que estava ali como cliente e não funcionária do evento, Luísa teria se esquivado da situação. A advogada registrou boletim de ocorrência no dia seguinte ao caso, mas entrou com ação judicial somente neste ano. A cantora, por sua vez, nega veemente as acusações.

Já sobre a polêmica no voo, em 2018, segundo o site UOL, a mulher de Whindersson Nunes já havia embarcado no voo 1036 da Gol, e quando soube da presença do ex-deputado na aeronave pediu para desembarcar, em repúdio ao político.