Doria é alvo de ataques na internet após tomar sol sem máscara em hotel no Rio

Governador de SP diz que estava em 'momento de descanso com a esposa e não promoveu nenhum tipo de aglomeração'

Comentar
Compartilhar
07 JUN 2021Por Gazeta de S. Paulo17h57
Doria é alvo de ataques na internet após toma sol sem máscara em hotel no RioDoria é alvo de ataques na internet após toma sol sem máscara em hotel no RioFoto: Reprodução/Twitter

No momento em que o Brasil ultrapassa 473 mil óbitos por Covid após 135 dias com média móvel de mortes acima de 1.000, o governador João Doria (PSDB) foi flagrado sem máscara tomando sol na piscina de um hotel em meio a turistas neste domingo (6) no Rio de Janeiro.

A atitude foi criticada por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro depois que imagens do tucano viralizaram em redes sociais. Doria é um dos principais críticos da política de Bolsonaro de ignorar as regras de distanciamento durante a pandemia.

"O governador João Doria estava neste domingo no hotel Fairmont, no Rio de Janeiro, em momento de descanso com a esposa e não promoveu nenhum tipo de aglomeração", diz nota do Governo de São Paulo.

Sem mencionar o nome de Doria, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho do presidente Bolsonaro, publicou um vídeo curto e escreveu: "'Lockdown, fome e desemprego pra você, marquinha pra mim...' Duvido você acertar quem é esse tomando vitamina D! Sabe?"

Outro filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também compartilhou imagens e afirmou: "Esse é o cara que queria ser líder do país".

O Brasil registrou 866 mortes pela Covid-19 e 41.114 novos casos da doença neste domingo (6) do fim do feriado prolongado de Corpus Christi. Assim, o país chega a 473.495 óbitos e a 16.946.100 pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia, no ano passado.
É comum que em finais de semana e feriados os números diminuam por causa dos plantões nas secretarias de Saúde estaduais.

A média móvel de mortes ficou em 1.629 óbitos por dia -o número está há 135 dias acima de 1.000 mortes diárias, considerado um patamar bastante alto.

Doria já havia provocado controvérsia ao viajar para Miami nas vésperas do Natal de 2020, em meio a um anúncio de endurecimento do plano estadual de contenção da pandemia do novo coronavírus.

Na ocasião, ele planejava tirar licença de dez dias, mas mudou de ideia com a revelação de que seu vice, Rodrigo Garcia, tinha contraído a Covid-19.

Em vídeo na época, o tucano se desculpou e disse que reconhecia o erro. "Desculpas para aqueles que imaginaram que eu estivesse aqui deixando a cidade, o estado de São Paulo, depois de medidas restritivas para desfrutar de uma vida confortável, com menos restrições, em Miami. Não houve esse gesto de pouca responsabilidade da minha parte." (com Folhapress)