Doria anuncia nova quarentena de 15 a 28 de junho

Esta é a quinta quarentena decretada pelo governador desde o início da pandemia do novo coronavírus

Comentar
Compartilhar
10 JUN 2020Por Da Reportagem14h38
Essa nova quarentena estará dentro do Plano São Paulo, que prevê a retomada de setores econômicos de forma heterogênea em São PauloFoto: Divulgação

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que o Estado entrará em um novo período de quarentena entre 15 e 28 de junho. É a quinta quarentena decretada por Doria desde o início da pandemia do coronavírus. Essa nova  estará dentro do Plano São Paulo, que prevê a retomada de setores econômicos de forma heterogênea em São Paulo.

“Será uma retoma consciente da economia por fases e por regiões, conforme prevê o Plano São Paulo. Com cuidado, com segurança e dentro dos limites determinados pela ciência e pela medicina. Dessa orientação nós não nos afastaremos”, disse o governador.

Doria também rebateu as críticas de que vem tomando medidas de relaxamento da quarentena por pressões políticas e econômicas. “São Paulo não segue orientação política, orientação de pressão econômica, partidária ou ideológica, nem de qualquer ordem. Exceto a orientação da ciência e da saúde”, afirmou.

Segundo ele, há uma estabilização da doença na Capital e o aumento em regiões do Interior, conforme, ainda segundo o governador, havia sido previsto pelo comitê de combate ao coronavírus do Estado. O governador citou Barretos, Presidente Prudente e Ribeirão Preto como regiões em que a pandemia está em crescimento e que precisam ter medidas mais restritivas de retomada econômica. Dessa forma, essas cidades e suas regiões metropolitanas voltaram à fase vermelha.

Na coletiva, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, disse que as diferentes regiões do Estado podem mudar de nível de relaxamento da quarentena conforme análise dos técnicos da saúde estadual. “O plano esta preparado para ter gatilhos para melhoria de medidas restritivas mas também para endurecimento de medidas restritivas”, afirmou.

A secretária destacou as regiões que avançaram para a fase laranja, uma acima da vermelha: Grande São Paulo, Baixada Santista e Vale do Ribeira.

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, alertou para o avanço da pandemia nas regiões metropolitanas de Sorocaba e Campinas.

 

“As regiões de Sorocaba e Campinas, apesar de estarem com níveis laranja, tem uma tendência de evolução na pandemia também. Nós tivemos um aumento no número de casos e internações nessas regiões”, declarou.

Capital

Pelo Plano São Paulo, várias regiões do Estado já começaram a relaxar a quarentena. Na Capital, o prefeito Bruno Covas (PSDB) assinou nesta terça-feira (9) a liberação das atividades das imobiliárias e do comércio de rua. Pelo termo firmado entre a prefeitura e entidades representativas desses setores, o comércio poderá abrir as portas entre 11h e 15h e as imobiliárias passam a poder atuar 4 horas por dia, desde que não seja durante o horário de pico.

Segundo Covas, a expectativa é que nesta quarta-feira haja a assinatura do acordo com os shoppings centers da Capital, para que possam voltar a funcionar a partir de quinta-feira.

“A cidade passou para a fase 2 [do plano de retomada econômica do governo de São Paulo], mas a cidade continua em quarentena. Nós conseguimos controlar a disseminação do vírus, mas ele ainda é uma realidade a ser enfrentada”, disse Covas, que orientou a população a manter o máximo possível o isolamento social e a usar máscaras sempre que sair às ruas.