Dez anos após acidente da Gol, Justiça deve executar pena de pilotos do Legacy

Em nota, a associação dos parentes das vítimas do acidente da Gol, que deixou 154 mortos, disse que as famílias esperam que a justiça seja feita

Comentar
Compartilhar
07 JUN 2016Por Agência Brasil11h00
Avião da Gol caiu em Mato Grosso, depois de se chocar com um jato LegacyAvião da Gol caiu em Mato Grosso, depois de se chocar com um jato LegacyFoto: Divulgação/FAB

A Justiça Federal determinou que a defesa dos pilotos norte-americanos Joseph Lepore e Jean Paul Paladino, condenados pelo acidente com um Boeing 737-800 da Gol, em 2006, apresente a última manifestação antes da execução da pena.

Em decisão assinada na semana passada, o juiz Murilo Mendes, da 1ª Vara Federal da Sinop (MT), questionou a defesa para saber se os pilotos estão dispostos a se apresentar espontaneamente à Justiça norte-americana para iniciar o cumprimento da pena de três anos e um mês de reclusão, em regime aberto.

“Antes de tomar as providências burocráticas de intimação dos réus no exterior para dar início ao cumprimento da pena consulto a defesa que os representa no Brasil e pergunto se ela, a defesa, poderia dizer ao juízo se os condenados estariam dispostos a se apresentar espontaneamente a uma autoridade judicial norte-americana para o cumprimento da condenação nos termos em que estabelecida regime aberto”, decidiu o juiz.

Famílias

Em nota, a associação dos parentes das vítimas do acidente da Gol, que deixou 154 mortos, disse que as famílias esperam que a justiça seja feita.

“Esperávamos que essa decisão fosse publicada para começarmos essa nova etapa, que será o cumprimento dessa pena que, mesmo sendo mínima, para nós será uma grande vitória conseguir a punição para os responsáveis. Isso é o mínimo que podemos esperar para honrar nos entes queridos”, diz o texto divulgado pela entidade.

O acidente aconteceu em 30 setembro de 2006, quando o Boeing 737-800 da Gol, que voava de Manaus para Brasília, foi atingido em pleno voo por um jato Legacy pilotado por Lepore e Paladino.

De acordo com as investigações, os pilotos desligaram o transponder – aparelho de uso obrigatório que informa a posição exata das aeronaves aos controladores de voo. O Boeing 737 caiu em uma área de floresta em Mato Grosso. Apesar de danificado, o jato Legacy conseguiu pousar na Base Aérea da Serra do Cachimbo, no Pará.