Desabamento de dois prédios no Rio deixa ao menos dois mortos

Outras 17 pessoas estão desaparecidas

Comentar
Compartilhar
12 ABR 2019Por Folhapress11h15

Dois prédios residenciais desabaram no início da manhã desta sexta-feira (12), na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo o Corpo de Bombeiros, ao menos duas pessoas morreram e outras 17 estão desaparecidas sob os escombros.

Os bombeiros também informaram que conseguiram resgatar três pessoas com vida do local. Um quarto sobrevivente foi retirado dos escombros pelos próprios moradores antes da chegada das equipes de resgate.

A vítima foi levada sobre uma porta por moradores até uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que estava a seis quadras do local do acidente. Os feridos estão sendo atendidos no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Não foi divulgado o estado de saúde deles.

Os prédios caíram por volta das 6h30. Os bombeiros foram alertados da ocorrência às 6h48. Equipes de três quartéis (Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Alto da Boa Vista) foram deslocadas para o local.

A região é de difícil acesso, está sob o domínio de milícias e foi bastante castigada pelo temporal desta semana que alagou ruas, avenidas, casas e matou dez pessoas em várias partes da capital fluminense.

Os bombeiros chegaram ao local por volta das 7h20 e começaram os trabalhos de resgate às vítimas.

Segundo os primeiros relatos dos sobreviventes, os edifícios tinham quatro e seis andares e ainda estavam em obras. Ao menos quatro famílias viviam nas construções. Antes da queda, foram ouvidos grandes estalos na estrutura.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), está no local para acompanhar os trabalhos de resgate, mas ainda não se pronunciou oficialmente. A prefeitura informou que os prédios que caíram eram irregulares.

O governador do estado Wilson Witzel (PSC) lamentou as mortes. "Infelizmente, já há mortos e feridos vítimas do desabamento da Muzema. Situação lamentável, que acompanho com atenção", escreveu no Twitter.

A Defesa Civil isolou uma grande área no entorno do acidente porque, segundo os moradores, nos prédios vizinhos aos que desabaram também foram registrados grandes estalos.