X

TOP 10

Mortes por calor de 50°C, cerveja proibida e muito luxo: o Catar que poucos conhecem

Confira 10 curiosidades sobre o país sede da Copa do Mundo 2022, incluindo uma polêmica série de mortes

Joe Silva

Publicado em 08/11/2022 às 11:20

Atualizado em 17/11/2022 às 15:07

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Uma nova cidade foi construída no Catar, exclusivamente para sediar o evento / Divulgação

O país sede da Copa do Mundo 2022 é pequeno em território, mas abriga curiosidades que impressionam. No Catar, onde luxo e conforto parecem ser as palavras de ordem em quase tudo, há também fatos incomuns sobre cultura e costumes. 

Confira 10 curiosidades sobre o Catar:

1. Calor extremo

O Catar é um país localizado nas proximidades do Deserto de Khor Al Udeid, o que faz dele uma das nações mais quentes do planeta. Nos meses de junho e julho, é comum os termômetros chegarem aos 50 °C. Por esse motivo, o mundial precisou ser postergado para novembro, visto que muitos turistas não acostumados a este clima poderiam não se sentir confortáveis para assistir aos jogos.

Após dias de frio intenso, capital paulista tem dia Por conta do calor, a Copa do Mundo do Catar teve de ser adiada. Foto: Arquivo/Agência Brasil
 

2. Um país que é a metade de Sergipe

O estado brasileiro de Sergipe, no nordeste, tem pouco menos de 22 mil quilômetros quadrados. Já o Catar, tem cerca de 11,5 mil, o que representa não muito mais que a metade do menor estado do Brasil. Apesar do tamanho pequeno, o Catar é o quarto entre as nações mais ricas do mundo, segundo informações da Forbes, devido às atividades de exploração de petróleo, principalmente.

3. O aeroporto mais luxuoso do mundo

Quem passa pelo aeroporto Internacional de Hamad, na capital Doha, fica deslumbrado com tanto luxo. Para se ter uma ideia do investimento feito neste hub internacional, foram gastos US$ 15 bilhões, valor muito superior do que foi investido pelo Brasil em toda a realização da Copa de 2014, segundo o site Aeromagazine. Além disso, os passageiros que fazem conexão em um dos terminais podem aproveitar para fazer passeios por Doha que incluem até hospedagem e alimentação totalmente gratuitos, a depender da duração da escala.

A American Airlines se posicionou sobre o problemaO aeroporto de Doha custou 15 milhões de dólares. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil (ilustração)
 

4. Bebidas alcoólicas proibidas

Em grande parte do Catar a venda de bebidas alcoólicas não é permitida, o que faz com que os poucos espaços onde este produto é comercializado sejam muito disputados e operem com preços nas alturas. Apenas alguns hotéis internacionais e clubes podem vender cerveja, vinho e outros alcoólicos, mas quem quiser desfrutar esses produtos deve preparar o bolso: um litro de cerveja sai na média de R$ 90,00.

Evento regado com muita cerveja artesanal.Quem quiser se refrescar do calor bebendo cerveja deve estar atento aos preços altos do produto no País. Foto: Arquivo/Agência Brasil (ilustração)
 

5. Exemplo de segurança

Quem vive no Catar não precisa se preocupar com crimes violentos. A incidência de episódios desse tipo é considerada raridade e até mesmo pequenos roubos têm taxa de ocorrência muito baixa. A segurança acaba sendo mais um dos muitos atrativos que fazem do País um dos locais mais procurados por estrangeiros que se mudam para lá a cada ano.

6. Casas e prédios amarelos

Se você usar o serviço de fotos de mapeamento Google Street View para ver alguns endereços residenciais de Doha, como na foto abaixo, descobrirá que a maioria das casas e prédios de apartamentos do Catar seguem um padrão de cor, que varia entre o bege e o amarelo. A regra faz parte da cultura e dos costumes locais, mas curiosamente não é seguida pelos prédios e arranha-céus da Capital.

Prédios residenciais em Doha, no Catar Pintar a fachada de prédios residenciais de amarelo parece ser regra em Doha, no Catar. Foto: Reprodução/Google Street View

7. População de imigrantes e mortes

A demografia do Catar é curiosa, pois a população nativa do país é representada por uma minoria de 25%. Assim, os turistas que chegarão para assistir a Copa deste ano e que quiserem conhecer os moradores locais devem encontrar imigrantes de vários países e localidades do mundo. 

Neste ponto há uma polêmica recente. O jornal britânico The Guardian, revelou que, desde 2010, mais de 6,5 mil trabalhadores imigrantes morreram nas obras da Copa do Mundo. Quase 6 mil dessas mortes são de trabalhadores vindos da India, Bangladesh, Nepal e Sri Lanka, segundo os governos desses países. Mas o número de vidas perdidas pode ser muito maior, segundo a reportagem do Jornal, pois alguns países como Filipinas e o Quênia ainda não contabilizaram seus expatriados mortos no Catar. Muitas das mortes estão associadas às altas temperaturas do País e teriam ocorrido desde 2011, quando as obras para a Copa tiveram início.

8. Cidade construída exclusivamente para a Copa

Quando um país é escolhido para sediar o mundial de futebol, é muito comum que o governo local realize investimento na construção de novos estádios e outras estruturas de suporte como hotéis. Mas no caso do Catar, os investimentos foram além: uma nova cidade foi construída do zero. O "novo município" conta com 7 estádios, mais de 100 novos hotéis, um metrô e novas estradas. 

Uma nova cidade foi construída no Catar, exclusivamente para sediar o eventoO Comitê Organizador da Copa, estima-se que 1,5 milhão de pessoas estarão no Catar para o torneio

9. Paisagens impressionantes

Segundo o site Impulsiona, o país está localizado entre o mar (Golfo Pérsico) e o deserto (Deserto de Khor Al Udeid) e esta posição geográfica proporciona paisagens únicas. O próprio deserto, se contrastando com a modernidade da Capital e a rica diversidade do local, devem render ótimos passeios aos turistas durante a Copa e também em outras épocas.

10. A semana útil começa no domingo

Enquanto no Brasil, e em muitos países do mundo, estamos descansando no primeiro dia da semana, no Catar, é dia de trabalhar e estudar. É que o fim de semana naquele país começa na sexta-feira  – dia sagrado para os muçulmanos – e vai até o sábado. 

Após ter conhecido um pouco mais sobre o Catar, convidamos o leitor a conferir os dias e horários dos jogos do Brasil na Copa do Mundo 2022.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nacional

'Há sobras de caixa para investirmos em Cultura', diz Presidente da Petrobrás

Ele ainda comentou, que desde o inicio do governo Lula estão sendo pensado projetos que já somam R$ 150 milhões investidos pelo patrocínio da Petrobras

Nacional

Desmatamento na Amazônia cai 60% em janeiro deste ano

Com 40% de perdas, Roraima lidera ranking dos que mais desmataram

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter