Covid-19: Doria confirma envio de mais de 15 respiradores às cidades da Baixada

Aparelhos foram distribuídos para unidades hospitalares da capital e outros 19 municípios da Grande São Paulo, interior e litoral

Comentar
Compartilhar
05 JUN 2020Por Da Reportagem17h20
Os 977 respiradores entregues pelo estado foram distribuídos por 39 unidades hospitalares de 20 municípiosFoto: Governo do Estado de São Paulo

O Governador João Doria confirmou nesta sexta-feira (5) a entrega de 977 respiradores para unidades hospitalares de 20 municípios da Grande São Paulo, interior e litoral. Com os novos equipamentos para atendimento a pacientes graves contaminados pelo coronavírus, o estado de São Paulo passa a contar com mais de 7 mil leitos de UTI na rede pública de saúde. A cidade de Santos receberá cinco equipamentos, mesmo número enviado a Praia Grande. Itanhaém foi beneficiada com seis respiradores.

“Cada respirador entregue significa um novo leito de UTI aberto. São Paulo dobrou o número de leitos de UTI desde o início da pandemia, hoje já temos mais de 7 mil leitos no estado em ações integradas com as prefeituras”, declarou o Governador.

Doria também disse que outros 700 respiradores deverão ser entregues até o final da próxima semana. “Teremos mais 1,6 mil leitos de UTI disponíveis até 30 de julho”, afirmou. A expansão robusta de vagas de UTI em todo o estado em pouco mais de dois meses é considerada uma medida decisiva para manter a capacidade de atendimento do sistema de saúde durante a pandemia.

A distribuição dos equipamentos priorizou cidades em que a taxa de ocupação de UTIs para pacientes COVID-19 era considerada alta. A expectativa do Governo do Estado é conseguir manter os índices de internações graves abaixo de 80%, o que permitirá que as cidades atendam a critérios de flexibilização da quarentena e reabertura gradual da economia previstos no Plano São Paulo.

“Temos a capacidade hospitalar fortalecida e chegando exatamente a 7.122 leitos de UTI, dando segurança em um momento de retomada consciente da economia e em que a capacidade hospitalar estabelecida está dentro dos parâmetros estabelecidos pela ciência”, declarou o Secretário de Desenvolvimento Regional Marco Vinholi.

Coordenador do Comitê de Saúde do Estado, o médico Carlos de Carvalho disse que a rede pública de saúde também está aperfeiçoando protocolos de atendimento para profissionais que atuam em alas de terapia intensiva. “A junção de novos leitos com melhor treinamento das equipes pode propiciar um número menor de mortes no nosso estado.”

Distribuição
Os 977 respiradores entregues pelo estado foram distribuídos por 39 unidades hospitalares de 20 municípios e outras 50 ambulâncias com suporte para pacientes graves.

A capital recebeu 721 equipamentos. Na Grande São Paulo, houve envio de aparelhos para Barueri (10), Diadema (10), Francisco Morato (15), Franco da Rocha (10), Guarulhos (15), Itapecerica da Serra (5), Itapevi (10), Itaquaquecetuba (17), Mauá (5), Mogi das Cruzes (10), Osasco (10), Santo André (10), São Bernardo do Campo (30) e São Caetano do Sul (10). No interior, receberam respiradores hospitais de Campinas (10) e Piracicaba (10) e, no litoral, unidades de Itanhaém (6), Praia Grande (5) e Santos (5).