X
Brasil

Cenário provável é manter bandeira vermelha até próximo período úmido, diz Aneel

A bandeira vermelha já foi estabelecida para os meses de abril e maio. Com isso, são adicionados R$ 3,00 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos

A bandeira vermelha já foi estabelecida para os meses de abril e maio / Divulgação

O diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, disse nesta quinta-feira, 4, em São Paulo, que o cenário mais provável é manter a bandeira vermelha em seu primeiro patamar (nível 1) pelo menos até o próximo período úmido, ou seja, até por volta de novembro.

A bandeira vermelha já foi estabelecida para os meses de abril e maio. Com isso, são adicionados R$ 3,00 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos. A bandeira vermelha possui dois patamares de cobrança. 

Quando o custo das termoelétricas ligadas supera R$ 422,56 por megawatt-hora (MWh), a Aneel utiliza o primeiro patamar da bandeira vermelha, que adiciona R$ 3,00 a cada 100 kWh consumidos. Se o custo dessas usinas for superior a R$ 610,00 por MWh, o sistema atinge o segundo patamar da bandeira vermelha, cujo acréscimo é de R$ 3,50 a cada 100 kWh.

Rufino participa nesta quinta do WTC Fórum de Energia, realizado na capital paulista.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Obras em rede de drenagem interditam trecho de avenida no Estuário, a partir desta segunda

A companhia alerta os motoristas para que fiquem atentos à sinalização a ser feita ao longo do desvio, pois em alguns pontos haverá necessidade de restrição de estacionamento visando garantir a fluidez

São Vicente

São Vicente divulga programação da Semana da Luta Antimanicomial, celebrada de 16 a 18 de maio

Rodas de conversas, oficinas e exposição serão desenvolvidas com pacientes e familiares

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software