Cancelamento da temporada de cruzeiros é discutida em Brasília

A Anvisa divulgou que, neste momento, não autoriza a realização da temporada de cruzeiros marítimos 21/22 em toda a costa brasileira

Comentar
Compartilhar
23 SET 2021Por Da Reportagem11h53
Tenente Coimbra se reuniu com Carlos Brito, presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo, da Baixada SantistaTenente Coimbra se reuniu com Carlos Brito, presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo, da Baixada SantistaFoto: DIVULGAÇÃO

O deputado estadual Tenente Coimbra foi até a Embratur, em Brasília, discutir demandas com Carlos Brito, presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo, da Baixada Santista e principalmente levar o caso sobre o possível cancelamento da temporada de cruzeiros pela Anvisa.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou que, neste momento, não autoriza a realização da temporada de cruzeiros marítimos 21/22 em toda a costa brasileira. 

A Anvisa afirma que, neste momento, não é possível autorizar a circulação de cruzeiros pelos portos brasileiros, infelizmente. A autorização era aguardada com grande expectativa não só pelas operadoras, mas por muitos que dependem da temporada. 

Na semana passada, o Concais divulgou que planejava receber seis navios no cais santista para a nova temporada de cruzeiros marítimos. As embarcações iriam percorrer a costa brasileira até meados de abril.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp: https://bit.ly/diariodolitoral
Mantenha-se bem informado.

Em nota, a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil) afirma que continua trabalhando pela viabilização da temporada e, inclusive, deve participar da reunião com ministros e órgãos competentes e responsáveis pelo assunto. Ainda segundo a associação, "robustos protocolos de segurança foram apresentados pelo setor". “Estes protocolos foram criados por médicos, cientistas e especialistas, em consonância com as autoridades sanitárias de todo o mundo, sempre colocando a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas em primeiro lugar”.

"Vale destacar que a indústria de cruzeiros é vital para a recuperação econômica nacional e global. A estimativa é de que a temporada deste ano gere um impacto de R$ 2,5 bilhões na economia nacional - em 2019/2020 foi de R$ 2,24 bilhões - além da geração de 35 mil empregos - em 2019/2020 foram 33.745", finaliza o Ministério do Turismo.