Caminhoneiros interditam Marginal do Tietê contra restrições em SP

Por volta das 9h, uma faixa de cada via estava liberada para a passagem de carros e motociclistas, mas o ato continuou

Comentar
Compartilhar
05 MAR 2021Por Bruno Hoffmann - GSP11h30
Caminhoneiros durante protesto na Marginal do Tietê nesta sextaCaminhoneiros durante protesto na Marginal do Tietê nesta sextaFoto: Reprodução/TV Globo

Um grupo de caminhoneiros realizou um protesto na manhã desta sexta-feira na Marginal do Tietê, na altura do Cebolão, sentido rodovia Ayrton Senna, em São Paulo, contra a restrição de serviços não essenciais por 14 dias no Estado. Todas as pistas nesse sentido chegaram a ficar totalmente interditadas. Por volta das 9h, uma faixa de cada via estava liberada para a passagem de carros  e motociclistas, mas o ato continuou.

Às 6h, havia 10 quilômetros de congestionamento nas marginais Tietê, Pinheiros e na rodovia Castello Branco. A lentidão chegava até a praça de pedágio de Alphaville, em Barueri, da Castello Branco.

O coronel Robson Cabanas Duque, porta-voz da PM, diz que policias estava negociando com a liderança dos manifestantes para liberar a via. “Nós entendemos o direito da manifestação, mas ela precisa ser pensada e precisa respeitar o direito das outras pessoas. Em um momento grave como esse não é possível que a gente faça esse tipo de movimento", disse o coronel, em entrevista ao portal "G1".

O protesto ocorreu contra as medidas impostas pelo governo estadual para evitar o avanço da pandemia de coronavírus com o fechamento de serviços não essenciais por 14 dias e restrição de circulação entre 20h e 5h a partir deste sábado (6)

A fase vermelha autoriza o funcionamento de padarias, mercados e farmácias, além de escolas e igrejas, que foram incluídas na lista de serviços essenciais por meio de decretos estaduais. As medidas valem até 19 de março.