Cães resgatados em situação de maus-tratos eram usados para caçar

Dono dos cachorros da raça pit bull e foxhound-americano já tinham sido detido pelo mesmo crime em 2014; homem foi multado em mais de R$ 100 mil

Comentar
Compartilhar
28 OUT 2020Por Gazeta de S. Paulo19h10
Animais foram resgatados após serem encontrados amarrados e sujosFoto: Reprodução

Os mais de 30 cachorros que foram resgatados após serem encontrados amarrados e sujos em uma casa no bairro Ouro Verde, em São José do Rio Preto, eram usados para caçar de javalis. A informação é da Diretoria do Bem-Estar Animal (Dibea), órgão ligado à prefeitura. O dono do imóvel foi multado em R$ 117 mil.

Os 39 cachorros das raças pit bull e foxhound-americano foram encontrados na manhã de terça-feira (27) durante o cumprimento de uma ordem judicial.

A Vigilância Ambiental entrou com uma ação para ter acesso ao imóvel depois que equipes relataram dificuldade para fazer vistoria de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Além da Diretoria do Bem-Estar Animal, a Polícia Ambiental, a Guarda Civil Municipal e a Vigilância Ambiental participaram da ação.

De acordo com a veterinária da Dibea, Mayra Balbo, os cachorros regatados em situação de maus-tratos estavam machucados.

Pelo menos seis filhotes conviviam no mesmo ambiente, considerado inadequado para criar animais. Quatro calopsitas e coletes usados para a caça de javalis também foram apreendidos.

Segundo a Polícia Ambiental, o dono dos cães e da casa foi multado R$ 117 mil. Em 2014, ele já tinha sido detido por maus-tratos animais.

A Vigilância Ambiental também constatou a presença de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya e do mosquito palha, transmissor de leishmaniose.

Os cães resgatados passaram por avaliação veterinária e serão encaminhados para um abrigo. Em seguida, devem ser colocados para a adoção.