X

Brasil

Brasília recebe 50 venezuelanos; 20 são crianças

Eles integram uma nova etapa do processo de interiorização e estão sendo recebidos, ao longo de todo o dia, em abrigos de quatro capitais

Agência Brasil

Publicado em 24/07/2018 às 18:50

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Mais de 100 migrantes venezuelanos chegaram a Brasília hoje (24) por volta das 14h45 em um avião da FAB preparado para transporte em missões humanitárias. Desse total, 50 serão acolhidos em Brasília. O restante segue para São Paulo e Rio de Janeiro. Visivelmente cansados, mas com um leve sorriso no rosto, os venezuelanos saíram de Boa Vista (RR) pouco depois das 9h (horário de Brasília), mas foram acordados por volta das 4h da madrugada.

Eles integram uma nova etapa do processo de interiorização e estão sendo recebidos, ao longo de todo o dia, em abrigos de quatro capitais. O primeiro destino da aeronave militar foi Cuiabá onde 24 pessoas foram encaminhadas para o Centro Pastoral do Migrante.

Esta é a primeira vez que Brasília recebe venezuelanos que deixaram seu país de origem motivados pela insegurança política, estado de violência ou pela crise econômica. Na capital, 50 migrantes serão acolhidos pela organização Aldeias Infantis SOS. Desse total, 20 são crianças, sendo sete bebês de colo.

A mesma aeronave segue agora para São Paulo, onde 21 venezuelanos receberão abrigo na Casa do Migrante Missão Paz.

Mais 36 venezuelanos, incluindo mulheres e crianças, serão levados para a Casa de Acolhida Papa Francisco, administrada pelo Programa de Atendimento a Refugiados da Cáritas, no Rio de Janeiro.

Acolhimento

Entre abril e julho deste ano, o processo de interiorização dos migrantes que pediram refúgio ou residência no Brasil já envolveu 690 venezuelanos que foram levados de Roraima, por onde a maioria entra no país, para outras cidades. A maioria deles (267) foi para São Paulo, mais 165 para Manaus, 95 para Cuiabá, 69 para Igarassu (PE), 44 para Conde (PB) e 50 para o Rio de Janeiro (RJ). O acolhimento depende do interesse das cidades de destino em participar do processo e da existência de vagas em abrigos.

Em nota, a Casa Civil da Presidência da República informou que, antes do acolhimento, são feitas reuniões com autoridades locais e coordenação dos abrigos para definição de detalhes sobre atendimento de saúde, matrícula de crianças em escolas, ensino da língua portuguesa e cursos profissionalizantes.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Tarcísio diz que quem confrontar PM na Baixada Santista 'vai se dar mal'

Ele disse que governo "não quer o confronto", mas garantiu que a polícia está preparada para enfrentar os criminosos

EVENTO CULTURAL

Santos recebe exposição que celebra os 150 anos da imigração italiana

Para uma imersão completa na cultura italiana, uma programação com diversas apresentações

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter