X
Brasil

Brasil registra 28 multas por uso de celular ao volante a cada hora

Os dados são do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf) divulgados pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet)

Uso de celular ao volante / Marcelo Camargo/Agência Brasil

No Brasil, foram registradas 246.438 infrações de trânsito por uso de celular no ano de 2021, o que equivale a 28 pessoas multadas a cada hora usando o dispositivo enquanto dirigem. Mais de um terço (37%) das multas foi registrado no Estado de São Paulo, onde 91.362 pessoas foram flagradas utilizando os aparelhos ao volante no ano passado.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.


Os dados são do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf) divulgados pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) e refletem um problema ainda maior do que é quantificado, diz Antônio Meira Junior, presidente da Abramet. Ele aponta que os números tendem a ser subestimados, já que nem todas as pessoas que utilizam o celular no trânsito são flagradas pelos agentes de trânsito. "Os números registrados são estarrecedores, mas provavelmente estão subestimados, porque a maioria das cidades não tem fiscalização", diz.

Dados do Detran mostram que São Paulo detém um terço dos automóveis cadastrados no País. "O celular na direção é o principal motivo de distrações durante a direção, e é o mais grave, porque ocasiona uma distração em três níveis: manual (motorista tira a mão que devia estar comandando a direção), visual (desvio do olhar) e cognitiva (desvio do foco, distração emocional e maior tempo de reação)", explica Meira Junior. "A relação celular e direção é o clássico exemplo de sinistro de trânsito, ou seja, não é um acidente porque é passível de prevenção. A maioria das tragédias nas estradas são provocadas por falhas humanas, que poderiam ter sido evitadas."

Levantamentos feitos pela Abramet mostram que o uso do celular é responsável por quase 50% das atividades que resultam em Falha de Atenção ao Conduzir - quando há uma distração por parte do motorista -, e que 57% dos acidentes com pessoas entre 20 e 39 anos são por esse mesmo motivo.

Ainda segundo a instituição, o uso de smartphone é a terceira causa de mortes no trânsito no País, ficando atrás apenas do uso de álcool e do excesso de velocidade.

Em 2022, com o fim das restrições impostas pela pandemia, a quantidade de infrações aumentou. O Detran de São Paulo multou, até o mês de abril, 91.151 pessoas por "dirigir veículo utilizando-se, segurando ou manuseando telefone celular", sendo 70.754 delas na capital paulista. Os números não representam o total de infrações do Estado neste ano, pois referem-se apenas a multas aplicadas por policiais militares no perímetro urbano, isto é, não estão inclusas as multas por radar ou aquelas expedidas por outros órgãos como a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Para o Código de Trânsito Brasileiro, caracteriza-se como infração a utilização de celular e/ou de fones nos ouvidos durante condução. Isso significa que, mesmo se o celular estiver conectado a um fone de ouvido ou no viva-voz, a multa será aplicada. O mesmo é válido caso o veículo esteja temporariamente parado, como no sinal vermelho ou no congestionamento.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Justiça Federal leiloa 130 imóveis com descontos de até 50%

Com lances virtuais por meio do site da Fidalgo Leilões, eventos também disponibilizam veículos, máquinas e equipamentos gerais; bens imobiliários estão distribuídos no estado de SP e têm preços mínimos a partir de R$ 12,5 mil

Polícia

Casal de Guarujá perde mais de R$ 1.000 após cair no golpe do ovo

A vítima também relatou que o marido chegou a ligar para amigos policiais e, segundo eles, por volta de 13h40 o carro foi avistado por um radar de inteligência em Praia Grande, onde eles teriam aplicado o golpe em outra vítima

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software