Brasil espera medalhas com novas modalidades olímpicas em 2020, diz ministro

Os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 contarão com cinco novas modalidades esportivas: beisebol (e softbol, versão feminina do esporte), surfe, skate, caratê e escalada

Comentar
Compartilhar
31 JAN 2018Por Folhapress08h31
Brasil espera medalhas com novas modalidades olímpicas em 2020, diz ministro Leonardo PiccianiBrasil espera medalhas com novas modalidades olímpicas em 2020, diz ministro Leonardo PiccianiFoto: Francisco Medeiros/ME

Os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020 contarão com cinco novas modalidades esportivas: beisebol (e softbol, versão feminina do esporte), surfe, skate, caratê e escalada, e, para o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, esses esportes podem nos levar a conquistas de medalhas em 2020. "No surfe, skate e caratê temos campeões mundiais, no caratê temos medalhistas pan-americanos". As informações são da Agência Brasil.

Apesar de estágio inicial, segundo Picciani, a prática de beisebol no Brasil também recebe um trabalho sério de fomento. Um dos objetivos do COI (Comitê Olímpico Internacional) na inclusão dessas modalidades é atrair a atenção dos jovens para os esportes olímpicos.

O ministro participou nesta terça-feira (30) do programa Por Dentro do Governo, da TV NBR e falou sobre os próximos jogos olímpicos, de inverno e verão, o legado dos Jogos Olímpicos do Rio e sobre os investimentos do governo federal no esporte e na inclusão social.

De acordo com Picciani, em 2018, o ministério manterá o nível de investimentos do ano passado, em torno de R$ 1 bilhão.

Apenas no programa Bolsa Atleta foram investidos R$ 120 milhões, com bolsas que vão de R$ 3 mil a R$ 15 mil, para atletas das categorias de base, até medalhistas olímpicos e que lideram os rankings mundiais.

"É o maior programa de subsídios diretos do esporte. O segredo do sucesso é que não tem intermediário entre o subsídio e o atleta e ele usa da forma que melhor lhe convém, no seu treinamento e planejamento competitivo", disse Picciani.