BR-116 e BR-101 registram maior número de acidentes com mortes em 2018

De acordo com o Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários, em 2018, foram registradas 649 mortes na BR-116 e 615 na BR-101

Comentar
Compartilhar
19 SET 2019Por Agência Brasil22h00
Somadas, as duas rodovias concentram 24% das 5.269 mortes ocorridas em todas as rodovias federaisFoto: Agência Brasil

De todas as rodovias federais que cortam o país, duas delas, a BR-116 e a BR-101 são as que registraram o maior número de acidentes com mortes em 2018. É o que mostra um levantamento elaborado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) lançado hoje (19). De acordo com o Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários, em 2018, foram registradas 649 mortes na BR-116 e 615 na BR-101. Somadas, as duas rodovias concentram 24% das 5.269 mortes ocorridas em todas as rodovias federais.

Na sequência, aparece a BR-153 – também conhecida como Belém-Brasília-, com 257 mortes. Depois vem a BR-364, que começa em Limeira (SP) e vai até o Acre, com 201. A BR-381 completa a lista das cinco primeiras. Saindo do Espírito Santo e indo até São Paulo, a rodovia registrou 195 mortes em 2018.

A BR-116 é ao lado da BR-101 um dos principais eixos rodoviários do país. Saindo do Ceará e terminando no Rio Grande do Sul, a rodovia corta, no total, dez estados, totalizando 4.486 quilômetros (km) de extensão. Com 4.650 km de extensão, a BR-101 sai do município de Touros, no Rio Grande do Norte, e termina em São José do Norte, no Rio Grande do Sul.

As duas rodovias também apresentam o maior número de vítimas de acidentes (com e sem mortes), em relação às demais. Segundo o levantamento, em 2018, foram registrados 8.896 acidentes na BR-101 e 7.524 na BR-116. O número representa 30,4% dos 53.963 acidentes com vítimas ocorridos no Brasil em 2018.

Em relação aos acidentes com vítimas em 2018, completam o ranking a BR-381, que aparece em terceiro lugar com 2.675 acidentes; seguida da BR-040, que registrou 2.606 acidentes, e da BR-153, com 2.176.

Segundo o levantamento, ao se considerar a extensão das rodovias federais, o Brasil registra 82 acidentes com vítimas a cada 100 quilômetros (km). As regiões Sul e Sudeste lideram esse ranking; com 135,6 e 130,7 ocorrências a cada 100 km, respectivamente. Em seguida, estão o Nordeste, com 57,1 acidentes por 100 km; o Centro-Oeste, com 56,2; e o Norte, com 35,4.

Custos 

No ano passado, o custo anual estimado dos acidentes ocorridos em rodovias federais no Brasil chegou a R$ 9,73 bilhões.

Os estados de Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná lideram o ranking dos custos com acidentes. Em 2018, o valor chegou a R$ 1,259 bilhão em Minas. Em seguida vem Santa Catarina com R$ 1,051 bilhão, e o Paraná com R$ 1,039 bilhão.

Colunas

Contraponto