Bolsonaro chama imprensa para mostrar supostas fraudes eleitorais, desde que não seja questionado

O presidente promete há mais de um ano apresentar provas de fraude eleitoral, sem nunca ter mostrado qualquer indício

Comentar
Compartilhar
29 JUL 2021Por Folhapress17h04
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido).O presidente Jair Bolsonaro (sem partido).Foto: Arquivo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mudou o formato de sua transmissão semanal nas redes sociais e chamou a imprensa para acompanhar, nesta quinta-feira (29), a exposição em que promete apresentar provas de que há fraudes nas urnas eletrônicas.

O Planalto afirma que 25 jornalistas poderão acompanhar a transmissão, às 19h, na biblioteca do Palácio do Alvorada. Bolsonaro não poderá ser questionado pelos jornalistas selecionados.

O presidente promete há mais de um ano apresentar provas de fraude eleitoral, sem nunca ter mostrado qualquer indício.

Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (29) que irá mostrar "várias inconsistências" nas eleições, sendo "algumas coisas inacreditáveis". "Tem uma demonstração, que, você pode (vencer), mas é mesma coisa que ganhar 7 vezes consecutivas na Mega-Sena", disse ele a apoiadores, em declaração divulgada por uma página bolsonarista no Youtube.

Atrás nas pesquisas eleitorais para 2022, Bolsonaro passou a fazer ameaças golpistas, colocando em dúvida a realização do pleito, caso não seja alterado o sistema de votação.

O presidente disse na quarta-feira (28) a apoiadores que irá mostrar provas de fraudes no segundo turno de 2014, quando Dilma Rousseff (PT) foi eleita. Ele também diz que seria eleito no primeiro turno em 2018, se as eleições fossem limpas.

"Vai ganhar eleições quem tem voto. Se não for dessa maneira, poderemos ter problema em 2022. E não quero ter problema", disse Bolsonaro aos apoiadores em frente ao Alvorada.