X
Brasil

Bandeira tarifária continua verde em abril, sem cobrança extra nas contas de luz

A manutenção da bandeira verde em abril significa que a situação nos reservatórios das hidrelétricas continua a melhorar, devido à volta das chuvas

Desde janeiro não há cobrança adicional nas contas de luz / Arquivo/DL

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou hoje (29) que a bandeira tarifária de abril continuará na cor verde, o que significa que não haverá cobrança extra nas contas de luz. Com isso, desde janeiro não há cobrança adicional nas contas de energia.

Em fevereiro e março, a Aneel decidiu manter a tarifa nesse patamar. A manutenção da bandeira verde em abril significa que a situação nos reservatórios das hidrelétricas continua a melhorar, devido à volta das chuvas.

Nos últimos meses de 2017, por causa do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, houve cobrança extra nas contas de luz via bandeira tarifária. Isso ocorre para arrecadar recursos necessários para cobrir custos extras com a produção de energia mais cara, gerada por termelétricas.

Em outubro e novembro, vigorou a bandeira vermelha no patamar 2, a mais alta prevista pela agência. Em outubro, o acréscimo foi de R$ 3,50 a cada 100 quilowatt/hora (kWh) consumidos no mês. Em novembro, como a Aneel antecipou a revisão dos valores que seriam aplicados a partir de janeiro de 2018, o valor adicional passou para R$ 5 a cada 100 kWh.

Já em dezembro, em razão do início do período chuvoso, a agência reguladora determinou a cobrança da bandeira vermelha, mas no patamar 1, com cobrança extra de R$ 3 a cada 100 kWh. Na bandeira amarela, o aumento na tarifa é de R$ 2 a cada 100 kWh.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Tragédia

Homem de 23 anos morre afogado ao tentar buscar bola de futebol no mar

Segundo informações do Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar), o afogamento aconteceu na Praia Preta

São Vicente

Jovem que foi atingido por tiro e ficou com bala alojada perto do coração recebe alta

Ele brincava em uma praça de São Vicente, no Réveillon, quando foi atingido; Segundo a família de Guilherme, a rotina do menino será diferente nos próximos meses

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software