X
Brasil

Auditores que fiscalizam trabalho escravo paralisam em 13 Estados

O texto também altera o modelo de fiscalização e abre brechas que podem dificultar a comprovação e punição desse tipo de crime

Os auditores que fiscalizam o trabalho escravo, funcionários do Ministério do Trabalho, decidiram paralisar suas atividades em 13 Estados. A manifestação ocorre em resposta a uma portaria editada pelo Ministério do Trabalho e publicada nesta segunda-feira (16), que traz regras que dificultam o acesso à chamada "lista suja" de empregadores flagrados por trabalho escravo no país.

O texto também altera o modelo de fiscalização e abre brechas que podem dificultar a comprovação e punição desse tipo de crime.

Em resposta, os auditores fiscais decidiram por uma paralisação no Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará, Sergipe, Santa Catarina, Bahia, São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco e Acre.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

De Guarujá para a Copa do Brasil: conheça o técnico Jorge Castilho

Nascido e criado no Santa Rosa, em Guarujá, e hoje comandando o Maringá, da 1ª divisão do Campeonato Paranaense, treinador é reconhecido por suas ideias modernas

Cotidiano

Programa 'Conecta São Vicente' abre inscrições para Curso de Informática Básica

As vagas são limitadas e as aulas estão programadas para começar em 22 de agosto, com duração aproximada de quatro meses e carga horária total de 80 horas

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software