Acidentes de trânsito fatais têm queda em São Paulo durante crise do novo coronavírus

Os números fazem parte de levantamento parcial da Central de Operações da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego)

Comentar
Compartilhar
01 ABR 2020Por Folhapress18h04
Na última semana, o Serviço Funerário de SP registrou média de 250 sepultamentos por diaFoto: Agência Brasil

Em meio às medidas de isolamento social adotadas em São Paulo, o número de acidentes fatais de trânsito caiu 28% em relação a janeiro e 9% em relação a fevereiro, segundo balanço da gestão Bruno Covas (PSDB) sobre o mês de março. Os números fazem parte de levantamento parcial da Central de Operações da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Na última semana, o Serviço Funerário de SP registrou média de 250 sepultamentos por dia, a mesma daquelas de meses anteriores. Para a Prefeitura, o isolamento fez reduzir o número de mortes por outros fatores não relacionados a doenças, como crimes e acidentes, e então a média foi mantida mesmo com os óbitos da pandemia.

Das 201 mortes em decorrência da infecção pelo novo coronavírus registradas oficialmente no país até esta terça (31) , a cidade de São Paulo respondia por 121, sendo que 79 delas ocorreram na rede de hospitais particulares Sancta Maggiore.

Reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta quarta-feira (1°) mostrou que os cemitérios públicos da cidade de São Paulo estão recebendo diariamente de 30 a 40 corpos de pessoas que morreram com suspeita de estarem contaminadas pelo novo coronavírus, mas sem que a condição fosse confirmada pelo teste laboratorial.

Por causa do atraso do Instituto Adolfo Lutz em disponibilizar os resultados dos testes de comprovação da doença, a imensa maioria desses mortos não aparece na contabilização feita pelo Ministério da Saúde como óbitos decorrentes da Covid-19.