X
Brasil

Abilio Diniz: Brasil não vai acabar com desemprego rapidamente

O empresário elogiou o presidente Michel Temer, afirmando que ele 'está tendo a coragem' de fazer reformas que ele considerou necessárias para o País

Abilio Diniz disse que o Brasil não vai acabar com o desemprego rapidamente / Monica Alves/Estadão Conteúdo

O empresário Abilio Diniz avalia que o ambiente no Brasil após o início do governo do presidente Michel Temer é de retomada da "esperança". Ele considerou, porém, que o Brasil não pode ter ilusões sobre o curto prazo. Citando especificamente o desemprego no País, ele afirmou que a meta de Temer não pode ser "tirar três ou quatro milhões de pessoas do desemprego" e sim "construir o Brasil do futuro".

Durante evento promovido pelo Credit Suisse em São Paulo, o empresário elogiou Temer, afirmando que o presidente "está tendo a coragem" de fazer reformas que ele considerou necessárias para o País.

"Com o governo Temer, voltou a esperança e, com esperança, volta a confiança", disse. "Os resultados são fracos ainda, mas volta a esperança. Só não pode voltar a ilusão", concluiu. "Não podemos ter uma ilusão de que nossos problemas são simples, de que vamos tirar 12 milhões de desempregados diretamente", acrescentou.

Questionado pela plateia sobre suas expectativas com relação às perspectivas para investimentos estrangeiros no Brasil, Abilio considerou que o governo Temer está "destravando projetos de infraestrutura" e considerou que estes investimentos são essenciais para que o País possa "deslanchar".

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Ainda não é possível confirmar que reforço vacinal neutraliza ômicron, diz OMS

Segundo a entidade, existe a expectativa de ter melhores evidências sobre a eficácia do reforço vacinal nas próximas semanas com o desenvolvimento de novas pesquisas

Política

Lula diz ver Brasil encalacrado e cobra aliados na trincheira de sua campanha em 2022

O petista disse que não poderá voltar ao Planalto para fazer menos do que fez em suas primeiras gestões (2003-2006 e 2007-2010)

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software