X
Brasil

A dedicação das mães no ensino remoto durante a pandemia

Além de mães, profissionais e donas de casa, elas precisaram se tornar professoras e aprenderem, junto com os filhos, uma nova forma de encararem os desafios

Divulgação

O ano de 2020 foi cheio de desafios para as famílias e crianças com idade escolar.  No início da pandemia, onde todos os alunos precisaram ir para casa às pressas e se adaptar em um novo modelo de ensino, muitos pais ficaram aflitos por não conseguirem conciliar, logo de início, tantas atividades e responsabilidades. Pai e mãe passaram a trabalhar remotamente, os filhos conectados nas aulas online, comida para fazer e casa para cuidar. Em muitos casos, essa rotina exaustante dentro de casa recaiu mais sobre as mães, que também ficaram responsáveis por acompanhar as crianças no homescholling.

A empresária Cibele Michelon e mãe do Matteo, é dona de um restaurante e optou por manter o filho ensino remoto ainda neste ano. Ela conta que no início foi muito difícil aceitar os novos desafios e acalmar as cobranças. “Aqui em casa estabelecemos uma rotina de estudos na parte da manhã para fazer as lições e revisões para provas e, no período da tarde, meu filho assiste às aulas. Eu sempre estou por perto acompanhando se ele cópia, se participa, se abre o material, se presta atenção. Eu consegui me adaptar, mas tenho plena consciência da dificuldade de outras famílias que precisam sair para trabalhar fora”, compreende.

Mãe e profissional

Na profissão de educadora e mãe ao mesmo tempo, a professora do Colégio Stella Maris, Sandra Kamarovski, precisou organizar ainda mais a sua rotina para conciliar o trabalho e o acompanhamento das aulas com a sua filha. “Tive que aprender a dar aula online para crianças pequenas, já que sou professora do Pré II. É muito difícil manter a concentração dos alunos no presencial, imagina então pelo computador. Como mãe, precisei lidar com o medo de minha filha se contaminar e, até mesmo, se sentir deprimida em ficar isolada de tudo”.

A atenção e dedicação das mães com as aulas online nesse período de isolamento social foram fundamentais para que o processo de aprendizagem se tornasse mais significativo para os alunos. Para Tayana Heinzen, nutricionista e mãe dos alunos Davi e Luana, foi realmente um grande desafio "dar conta de tudo". “Eu tenho uma relação muito próxima com os meus filhos, e nesse período de ensino remoto, eu pude observar com muito carinho e atenção as dificuldades e as qualidades de cada um. Mas tivemos a ajuda da professora que, mesmo online, nos orientou com a alfabetização e o desenvolvimento das crianças”, conta.

Desenvolvimento dos alunos melhorou

Para a grande maioria das famílias, o período de isolamento também aproximou mais as crianças dos pais. De acordo com a professora do Colégio Stella Maris, Beatriz de Vasconcelos, o ensino remoto fez com que os pais estivessem mais presentes na educação dos filhos, prestando mais atenção às necessidades e dificuldades. “A participação da família é sempre muito bem-vinda no processo de aprendizagem, não somente na parte cognitiva mas também no lado efetivo. Podemos perceber a diferença dos alunos que tiveram acompanhamento durante as aulas. E para uma mãe ver seu filho com uma dificuldade e conseguir chegar ao objetivo alçando, não tem preço”, relata a educadora do ensino fundamental.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Sindicato abre mais de 100 vagas em cursos gratuitos; confira

As aulas acontecem na sede do SINHORES, em Santos, com início previsto para 15 de fevereiro

Guarujá

Praça das Bandeiras recebe Feira de Adoção de Animais

Atração acontece nesta sexta-feira (28) e sábado (29), das 12 às 17 horas

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software