7Shipping é a primeira empresa brasileira do segmento a assinar a Declaração de Netuno

Prestadora de serviços para agências marítimas já trocou mais de 4 mil tripulantes em meio à pandemia

Comentar
Compartilhar
26 FEV 2021Por Da Reportagem11h08
Além da 7 Shipping, atualmente mais de 800 empresas já manifestaram apoio e assinaram o documentoAlém da 7 Shipping, atualmente mais de 800 empresas já manifestaram apoio e assinaram o documentoFoto: Divulgação

 

Desde que a pandemia teve início, milhares de profissionais marítimos seguem presos a bordo de navios, mesmo após o encerramento de contratos, sem saber quando poderão voltar às suas casas. A 7Shipping, empresa que presta serviços de troca de tripulação para agências marítimas e que já trocou mais de 4 mil tripulantes em meio à crise, é a primeira brasileira do segmento a assinar a Declaração de Netuno, reafirmando o compromisso com a causa.

Desenvolvida por uma força-tarefa de toda a cadeia marítima, tais quais o Fórum Marítimo Global, a Câmara Internacional de Navegação, o Conselho Internacional de Empregadores Marítimos, a Federação Internacional de Trabalhadores de Transporte e o Fórum Econômico Mundial, a Declaração de Netuno surge, prioritariamente, para implementar protocolos de saúde padrão-ouro, oferecer acessos preferenciais às vacinas da Covid-19 e aumentar a colaboração entre operadores de navios e fretadores para facilitar as mudanças na tripulação, justamente a fim de amparar os trabalhadores que estão passando pela maior crise humanitária do setor.

“Essa é uma problemática sem precedentes na história do mundo moderno, especialmente para a navegação. Após longo período no mar é inegável o impacto no bem-estar físico e mental desses profissionais, aumentando consideravelmente o risco de incidentes e desastres ambientais. Por isso, ficamos muito felizes e honrados em poder contribuir e lutar pelo bem dessas pessoas”, destaca Leonardo Brunelli, diretor da 7Shipping.

Oficialmente instituída durante a agenda de Davos do Fórum Econômico Mundial, em 25 de janeiro de 2021, a Declaração de Netuno, por meio de inúmeros esforços de organizações internacionais, sindicatos, empresas e governos, segue relutando contra algumas dificuldades, como o surgimento de novas cepas da covid-19 e a iminente redução de viagens aéreas internacionais entre as principais nações marítimas e os centros tradicionais de troca de tripulação.

 

Mesmo diante de um cenário de incertezas, Brunelli acredita que agora, mais do que nunca, é o momento de unir forças para o bem comum. “As cadeias de abastecimento marítimo representam 90% do comércio global e, durante a pandemia, desempenharam papel essencial no combate ao vírus, através do fornecimento de suprimentos médicos essenciais para a população, além do convencional transporte de todo e qualquer tipo de mercadoria e produtos utilizados em nosso dia a dia. São eles que mantém o bem-estar de milhões de pessoas e hoje vivem uma situação desumana. Criamos a 7Shippinf para oferecer sempre total suporte à classe. E o pacto com a Declaração de Netuno apenas reforça nosso ideal e protagonismo para o setor", explica.

Além da 7 Shipping, atualmente mais de 800 empresas já manifestaram apoio e assinaram o documento, entre líderes globais da indústria e dos direitos humanos, como: AP Møller - Mærsk, BP, BW, Cargill, COSCO, DOW, Euronav, MISC Group, NYK, Rio Tinto, Shell, Trafigura, Unilever e Vale.

DECLARAÇÃO DE NETUNO

As quatro ações primárias 

 

1. Reconhecer os marítimos como trabalhadores-chave e dar-lhes acesso prioritário às vacinas Covid-19

2. Estabelecer e implementar protocolos de saúde padrão-ouro com base nas melhores práticas existentes; 

3. Aumentar a colaboração entre operadores de navios e fretadores para facilitar as mudanças na tripulação; 

4. Garantir a conectividade aérea entre os principais hubs marítimos para os tripulantes.