SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

'Agradeço por estar viva', afirma idosa com comorbidades que venceu a Covid

Paciente ficou internada 28 dias no Hospital de Bertioga, sendo 23 na UTI

Comentar
Compartilhar
25 JUL 2020Por Da Reportagem12h05
Dona Geni recebeu alta hospitalar sob muitos aplausos, flores e choro de familiares e amigosFoto: DIVULGAÇÃO

"Fui muito bem tratada, agradeço as enfermeiras, os médicos e faxineiras. Agradeço a todos, meu Deus, por eu estar viva. Obrigada, Obrigada e Obrigada!! Gratidão a todos". A emocionante declaração é da aposentada Geni Alves Severiano, 68 anos, que se recuperou do coronavírus depois de 28 dias internada no Hospital de Bertioga.

Sob muitos aplausos, flores e choro de familiares e amigos, dona Geni, recebeu alta hospitalar sob forte emoção. Dona de muita fé e esperança, a aposentada passou pelos corredores e recebeu o carinho de toda equipe médica que a acompanhou durante o tratamento.

Travando uma luta de 28 dias de internação, sendo 23 dias na UTI e desses 17 de intubação, a idosa que possui um diagnóstico anterior de insuficiência cardíaca e pressão alta, falou sobre a experiência, deixando claro nunca ter desacreditado na cura da doença. 

Elogiando a atuação da equipe do hospital, Suelly Alves Severiano, filha da idosa, agradeceu o atendimento prestado à mãe com muito carinho pela equipe de profissionais. Suelly contou do desejo de reencontrar e abraçar dona Geni após os longos dias que ela ficou internada.

 "A equipe foi maravilhosa. Fizeram vídeo conferência no celular para que pudéssemos transmitir um pouquinho de carinho e amor por ela. Sou eternamente grata ao pessoal da UTI, porque eles foram muito prestativos e salvaram a minha mãe que ficou a beira da morte muitas vezes", disse.

Tratamento

Uma equipe multidisciplinar formada por médicos, psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais e enfermeiros acompanhou a paciente durante a internação no Hospital de Bertioga.

Segundo a médica Dra. Caroline Giuliane, a idosa, chegou ao hospital em estado grave, evoluindo para um quadro de insuficiência respiratória. "Ela dependeu da assistência de toda equipe multidisciplinar, que fez tudo acontecer. O recurso medicamentoso, terapêutico e a assistência imediata foi o que deu o tom de toda estadia dela conosco", salientou a médica emocionada.