X
Automotor

Novo Mercedes-Benz Classe C: reservas já estão disponíveis

A Mercedes-Benz traz para o Brasil a sexta geração do Classe C, em duas versões AMG Line

Sexta geração do Mercedes-Benz Classe C desembarca no Brasil no final de janeiro de 2022 / Divulgação

Combinando design exterior agressivo e interior altamente tecnológico, as primeiras unidades da sexta geração do Mercedes-Benz Classe C já têm prazo para desembarcar no Brasil: final de janeiro de 2022. Oferecido em duas versões eletrificadas, o modelo pretende estabelecer no país novos padrões para o segmento de sedãs de luxo. “O Classe C sempre foi um de nossos campeões de vendas em todo o mundo. Para a maioria de seus proprietários, ele representa a realização do sonho de ter um Mercedes-Benz na garagem. E agora, chega ainda mais impactante, um marco no posicionamento da fabricante de oferecer um design que combina luxo e requinte com esportividade, exclusividade e tecnologia na medida certa”, comemora Jefferson Ferrarez, presidente e CEO da Mercedes-Benz Cars & Vans Brasil. As reservas do novo Classe C já podem ser feitas em todas as concessionários da marca no país, com preços sugeridos de R$ 349.900 para o C 200 AMG Line e de R$ 399.900 para o C 300 AMG Line.

As versões da sexta geração do Classe C têm o novo motor a gasolina de quatro cilindros equipado com o sistema de bordo de 48V EQ Boost, que confere até 27 cavalos e 20,5 kgfm de torque adicionais para tornar as acelerações e retomadas mais ágeis e seguras. Ambas serão equipadas com o “AMG Line”, pacote de acabamentos desenvolvido para tornar o sedã mais esportivo, com itens como para-choques e rodas exclusivos. O grande destaque fica para a nova geração do Mercedes-Benz User Experience (MBUX), agora com tela central de 12 polegadas – duas vezes maior que a versão anterior. Todos os comandos principais, como os programas de condução, assistentes ativos de direção ou o ar-condicionado podem ser operados por comandos por toque, por voz com o “Hey, Mercedes” ou por teclas de acesso rápido. O pacote de tecnologia inclui os radares de condução semiautônoma Distronic Plus (SAE nível 2), novos faróis de leds Digital Light e navegação com realidade aumentada.

As versões da sexta geração do Classe C têm o novo motor a gasolina de quatro cilindros equipado com o sistema de bordo de 48V EQ Boost

Na última década, o Classe C foi o modelo de maior volume de emplacamentos da Mercedes-Benz. Desde a introdução da quinta geração, em 2014, mais de 2,5 milhões de unidades do sedã e da Station Wagon foram vendidos no planeta. Ao todo, mais de 10,5 milhões de carros Mercedes-Benz nessa categoria foram entregues aos clientes desde 1982. A China tem sido o maior mercado do Classe C sedã desde 2016. Enquanto isso, os Estados Unidos, a Alemanha e a Grã-Bretanha são os maiores compradores das duas configurações do Classe C somadas nos últimos dez anos. Dois em cada três carros do Classe C vendidos na Alemanha são da variante “perua”. No Brasil, a versão sedã do modelo foi fabricada de 2016 a 2020 na cidade paulista de Iracemápolis. No final do ano passado, a fábrica de automóveis brasileira da Mercedes-Benz foi fechada e este ano foi vendida para a chinesa Great Wall Motors.

O motor a gasolina M 254 de quatro cilindros com um gerador de partida que confere mais potência e torque ao Classe C faz uso da recuperação de energia e da capacidade de “deslizar” com o propulsor desligado. No M 254, a Mercedes-Benz combinou pela primeira vez as inovações da família de motores modulares de quatro e seis cilindros a gasolina ou a diesel em um único propulsor. Ele inclui o Nanoslide de revestimento de cilindro, o Conicshape de esmerilagem e o sistema de pós-tratamento dos gases de escape posicionado diretamente no motor. Um recurso completamente novo é o carregador de segmento com conexão de fluxo, para uma resposta mais instantânea do sistema de indução forçada. O turboalimentador foi desenvolvido recentemente em parceria da Mercedes-Benz com a equipe de Fórmula-1 Mercedes-AMG Petronas, do heptacampeão Lewis Hamilton. Desde a implantação da tecnologia híbrida na principal categoria do automobilismo, em 2014, a equipe alemã ganhou todos os títulos de pilotos e de construtores.

Com 4,75 metros de comprimento, 1,82 metro de largura, 1,43 metro de altura, 2,86 metros de distância de entre-eixos e 455 litros de capacidade no porta-malas (iguais nas duas configurações do novo Classe C), a C 200 tem potência de 204 cavalos de 5.800 a 6.100 rotações por minuto e torque de 30,5 kgfm de 1.800 a 4 mil giros. A versão acelera de zero a 100 km/h em 7,1 segundos e pode atingir a velocidade de 241 km/h. Já a C 300 tem 258 cavalos de potência a 5.800 rpm e 40,5 kgfm de torque de 2 mil a 3.200 rpm, podendo acelerar da inércia aos 100 km/h em seis segundos e chegar a 250 km/h. Para os dois modelos, a transmissão 9G-Tronic foi desenvolvida posteriormente para se adaptar a todas as configurações do Classe C.

O novo Classe C parece estar em movimento mesmo estando parado, graças à combinação de balanço dianteiro curto, distância de entre-eixos longa e design traseiro. O capô esportivo com vincos acentuados aumenta essa impressão de movimento para a frente. O para-brisa e a cabine foram movidos mais para a traseira para as proporções clássicas conhecidas na Mercedes como “Design Cabine Para Trás”. O interior adiciona um toque esportivo. A famosa grade Panamericana, típica da linha AMG (divisão esportiva da Mercedes) domina a frente do carro com o logotipo da estrela de três pontas esculpido na parte central de cima, separando os conjuntos ópticos bem afilados com leds, inclusive nas luzes de circulação diurna (DRL). O design das lanternas ostenta uma aparência diurna e noturna inconfundível. As lâmpadas foram separadas em cada lado com a abertura da tampa do porta-malas.

A nova geração do Mercedes-Benz User Experience (MBUX) agora possui tela central de 12 polegadas, duas vezes maior que a versão anterior

Como o novo Classe S, o Classe C está equipado com a segunda geração do MBUX, com o interior do veículo tornando-se ainda mais digital e inteligente, pois tanto o hardware quanto o software avançaram, com as imagens brilhantes nas telas de LCD facilitando o controle do carro e as funções de conforto. A interface das telas pode ser individualizada com três estilos de exibição – “Discreto”, “Esportivo” e “Clássico” - e três modos - “Navegação”, “Assistência” e “Serviço”. O assistente de voz “Hey, Mercedes” está mais interativo e é capaz de aprender ativando serviços online no aplicativo Mercedes Me. 

 Em comparação ao Classe C anterior, a última geração do Pacote de Assistência à Direção tem funções adicionais e avançadas, reduzindo a carga de trabalho do motorista no dia a dia e aumentando o conforto e a segurança. Em uma situação de perigo, os sistemas de assistência são capazes de responder a colisões iminentes conforme o grau de gravidade do risco. Os três principais assistentes são o Active Distance Assist Distronic, que pode manter automaticamente uma distância pré-definida dos veículos à frente, com a novidade de monitoramento de carros parados na estrada em velocidade de até 100 km/h. O Active Steering Assist ajuda o motorista a permanecer na pista a velocidade de até 210 km/h (situação permitida apenas para as autoestradas europeias), incluindo reconhecimento de faixa adicional com a câmera de 360 graus, formando um corredor de emergência. E o Traffic Sign Assist reconhece os sinais de trânsito nas cidades e rodovias. Mesmo as instruções condicionais, como o “piso está molhado”, são reconhecidas pela avaliação de todos os sensores de bordo.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Caso de mulher detida após xingar Bolsonaro será investigado em inquérito, decide Justiça

A decisão acata pedido do Ministério Público Federal (MPF), que apura suposta abordagem indevida e abusiva dos policiais rodoviários federais e policiais federais

Eleições 2022

Após Moro dizer que Lula 'arregou', PT afirma que não dará holofotes a ex-juiz

Em postagem no Twitter, Moro disse que Lula "arregou" ao pedir para o partido desistir por ter "medo das verdades incômodas que iriam surgir"

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software