Tenente Coimbra: Não podemos virar as costas para quem fez tanto pelo Brasil

Quem precisa do auxílio emergencial de R$ 600 não pode esperar

Comentar
Compartilhar
03 JUN 2020Por Da Reportagem10h10
Foto: DIVULGAÇÃO

Quem precisa do auxílio emergencial de R$ 600 concedido pelo governo federal para minimizar os impactos econômicos da pandemia do coronavírus não pode esperar. Muitos trabalhadores autônomos que, por causa da quarentena, perderam sua fonte de renda, não têm de onde tirar o sustento de suas famílias. Entre essa parcela da população estão militares da reserva não remunerada que tiveram o benefício suspenso neste mês. 

Muitos nos procuraram para informar sobre o problema e pedir ajuda. Tão logo fomos informados, iniciamos uma série de reuniões e ligações para entender o que havia provocado o cancelamento. E estamos trabalhando, inclusive nos finais de semana, para tentar resolver a situação. Como deputado e como militar, acionei o Comando Militar, a Dataprev e o Ministério da Cidadania para entender o que havia acontecido. 

Segundo as informações preliminares que me foram repassadas pelos órgãos responsáveis, um erro no sistema provocou o cancelamento do benefício para evitar fraudes. Ocorre que a baixa de muitos militares não foi computada, o que inviabiliza a concessão do auxílio, voltado para pessoas que não têm uma renda disponível. 

Ainda no final da semana passada, procuramos a Dataprev e o Ministério da Defesa para saber como proceder. Fomos informados que o erro foi identificado e que o reparo está sendo viabilizado. 

Nesta semana, teremos uma reunião com representantes do Ministério da Cidadania, que é o órgão responsável pela concessão e distribuição do auxílio emergencial, para saber o que precisamos fazer para garantir que nossos reservistas recebam o que lhes é de direito. 

Estamos falando de pessoas que serviram sua pátria com dedicação e arriscaram suas vidas Brasil afora para garantir a soberania do país e a segurança do povo. Hoje, fora do Exército e sem remuneração, enfrentam graves problemas para garantir o sustento de suas famílias. 

Negar o auxílio emergencial a essa parcela da população é virar as costas para quem tanto contribuiu pela proteção do nosso povo. O governo federal e o nosso gabinete estão empenhados para encontrar uma solução rápida para a situação. 

Se você é reservista não remunerado e teve seu auxílio negado, pode entrar em contato com o nosso gabinete, por meio das nossas redes sociais (facebook.com/TenenteCoimbra; instagram.com/tenente_coimbra/; twitter.com/Tenente_Coimbra), para que possamos viabilizar uma solução. 

Estamos juntos. Brasil, acima de tudo!