Tenente Coimbra - Policiais militares, heróis da vida real

Valorizar os bons policiais, que são a esmagadora maioria, é o nosso dever como cidadãos

Comentar
Compartilhar
05 AGO 2020Por Da Reportagem06h50
Foto: DIVULGAÇÃO

Policiais militares todos os dias deixam suas famílias em casa e vão para as ruas com a missão de proteger e servir a sociedade, mesmo que, em alguns casos, com o sacrifício da própria vida. Esses homens e mulheres enfrentam bandidos para defender pessoas que nem sequer conhecem. Assim como os heróis, estão sempre a postos para ajudar em diversos momentos. E, muitas vezes, são requisitados para atuar em situações que fogem completamente das suas funções legais.

Quem é da Baixada Santista se lembra do caso divulgado em fevereiro do ano passado, quando a mãe do Isaac, um menino de 5 anos, acionou os PMs pedindo que eles mandassem uma viatura para fazer uma surpresa na festa de aniversário dele. Os policiais apareceram para cantar parabéns para o Isaac, que é fã da corporação e tem o sonho de ser policial. 

Responsáveis por prevenir e coibir crimes, estando sempre atentos a quem descumpre a lei, colaborando para a preservação da sensação de segurança da população, os PMs desempenham funções de mediadores de conflitos, auxiliam em partos e atuam até mesmo como assistentes sociais em muitos casos. Estão sempre preparados para qualquer missão.

Casos como o que aconteceu em Aparecida de Goiânia, onde policiais do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar de Goiás aceitaram o convite de crianças do bairro Buriti Sereno para participarem de uma partida de futebol, mostram que esses profissionais da Segurança Pública contribuem com inúmeras maneiras para tornar a sociedade melhor. Essa atitude, com certeza, será lembrada por esses meninos. 

O salvamento de um bebê recém-nascido em Peruíbe, em 1998, é outro exemplo de como nossos policiais são capazes de enfrentar qualquer desafio para salvar e até mudar vidas. Naquela ocasião, o Cabo Oliveira encontrou um bebê enrolado em uma folha de jornal sobre a areia fria da praia e rapidamente a levou até o hospital para que recebesse cuidado médico. Ela foi adotada pela médica que a atendeu e agora, com 22 anos, reencontrou o PM em um piquenique promovido pela mãe, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro.
 
Valorizar os bons policiais, que são a esmagadora maioria, é o nosso dever como cidadãos. Os exemplos citados são alguns entre milhares que acontecem no dia a dia da Polícia Militar, que mesmo com baixos salários e, muitas vezes, sem equipamentos adequados, desempenham seu papel com excelência. São heróis sem superpoderes e sem capas que enfrentam criminosos fortemente armados, tiroteios e todo tipo de perigo, arriscando-se para defender o povo 24 horas por dia, todos os dias.

Eles merecem nosso respeito e reconhecimento por essa valorosa missão. Por isso, reafirmo meu compromisso, como deputado estadual, de buscar melhorias para a corporação e promover a essa classe de profissionais o respeito que merece.