Tenente Coimbra - Exploração de grafeno pode impulsionar economia do Vale e do País

A região possui em seu território uma grande oportunidade para se desenvolver economicamente e tornar-se uma área de referência tecnológica

Comentar
Compartilhar
16 SET 2020Por Da Reportagem06h49
Foto: DIVULGAÇÃO

O Vale do Ribeira possui em seu território uma grande oportunidade para se desenvolver economicamente e tornar-se uma área de referência tecnológica não apenas no estado de São Paulo, mas no Brasil inteiro. A região conta com diversas montanhas de grafite que, se exploradas, podem extrair um material considerado revolucionário: o grafeno.

O grafeno é o material mais fino do mundo, ele consegue ser mais fino que um fio de cabelo e mais resistente do que o aço. Entre as suas diversas utilidades, pode ser usado na produção de peças de roupas, raquetes de tênis e sensores de detecção de doenças. Empresas e pesquisadores atualmente testam este cristal também na construção de novos carros, aviões, aparelhos celulares e redes de fibra ótica, substituindo materiais muito populares como o plástico e o silício.

Na semana passada, estive na Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde conheci o primeiro local de estudos da América Latina sobre o assunto. O Centro de Pesquisas Avançadas em Grafeno, Nanomateriais e Nanotecnologias (MackGraphe) fica em um prédio moderno, de alta tecnologia e possui pesquisadores qualificados que me apresentaram um pouquinho de tudo o que pode ser desenvolvido com o material.

Durante a visita, pude ter a certeza de que, quanto mais centros de pesquisas como este da Mackenzie tivermos pelo país, maior será a chance de estarmos na vanguarda do desenvolvimento tecnológico e das aplicações industriais e comerciais que o grafeno proporcionará, tornando o Brasil internacionalmente competitivo no mercado deste produto.

O presidente Jair Bolsonaro, quando ainda deputado federal, já apontava para as grandes reservas de grafite no Brasil – uma das maiores do mundo. Caso bem estudadas e exploradas, elas têm o potencial de elevar a economia do Vale do Ribeira e do país inteiro, além de aumentar o nosso conhecimento e produções tecnológicas.

Passamos por um momento de grande crise em que a prioridade têm sido a preservação da saúde pública e o cuidado com a parte mais economicamente vulnerável da sociedade. Contudo, no momento certo, o governo brasileiro, não tenho dúvida, investirá pesado no grafeno, incentivando ainda mais os estudos, ampliando a quantidade de centros de pesquisas pelo Brasil e trabalhando para que a exploração do material aconteça de forma consciente e sustentável.

Tenente Coimbra, deputado estadual